Sociedade

Barbárie: sem espaço em necrotério, corpos de vítimas de Covid ficam expostos em UPA em BH

quinta-feira 1º de abril| Edição do dia

Foto: Sindibel

Na manhã desta quinta-feira (01), dois corpos de vítimas que morreram de Covid-19 foram deixados em frente à sala de emergência que fica na portaria da Unidade de Pronto atendimento (UPA) do bairro Pampulha, em Belo Horizonte.

Os corpos estariam nesse local por falta de espaço no necrotério, que já teria outros 3 corpos de vítimas de Covid-19.

Pode te interessar: O que me contou a trabalhadora precária da saúde

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), as UPAs da capital mineira já registram 59 mortes por causa do coronavírus e dessas, 17 aguardavam uma vaga em leito de UTI.

O sindicato ainda afirmou que 41 pacientes estão entubados nas unidades e relata que as UPAs não têm estrutura para atender pacientes graves.

Essa é a barbárie capitalista gerida por Bolsonaro e seus ministros, mas também dos governados e prefeitos, como Zema e Alexandre Kalil , que nada fizeram para que essa situação fosse diferente, cortando a remuneração dos trabalhadores da linha de frente e avançando com a privatização de hospitais.

Leia também:Fruto da política de Bolsonaro, 52,9% dos internados em UTIs covid no SUS morrem




Tópicos relacionados

MORTES COVID-19   /    Bolsonaro   /    COVID-19   /    Romeu Zema   /    Governo Bolsonaro   /    Minas Gerais   /    Alexandre Kalil    /    Sociedade

Comentários

Comentar