×

Greve na CPTM | Baldy e Doria anunciam demissões e atacam direito de greve dos ferroviários da CPTM

O Secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo Alexandre Baldy ameaçou a demissão de 10 maquinistas em entrevista à rádio Bandeirantes de São Paulo. Baldy disse que seria uma forma de "dar exemplo" aos trabalhadores que aderiram a greve, que mostra sua face demagoga em se importar com a vida dos trabalhadores.

Fernanda PeluciDiretora do Sindicato dos Metroviários de SP e militante do Mov. Nossa Classe

terça-feira 24 de agosto | Edição do dia

Foto: Reprodução / Twitter

Alexandre Baldy, secretário de Transportes Metropolitanos, em entrevista à Datena na Rádio Bandeirantes disse que "as demissões servem de exemplo aos outros funcionários que aderiram à paralisação".

“Em torno de 10 trabalhadores estão sendo demitidos para que a gente dê como exemplo para que não se prejudique novamente essas centenas de milhares de passageiros”, disse Baldy.

Pode te interessar: Ferroviários da CPTM entram em greve nesta terça (24) contra a precarização de Doria

Baldy diz descaradamente que está demitindo os trabalhadores por fazer greve e que é para servir de exemplo para que outros trabalhadores não façam greve. Fala sem disfarçar, como se não estivesse admitindo explicitamente que está violando o direito de greve e garantias constitucionais básicas dos trabalhadores. Mostra como contra os trabalhadores o autoritarismo de Doria é o mesmo de Bolsonaro, o que mostra seu interesse específico no marketing pela "terceira via" para as eleições de 2022 . É fundamental repudiar isso com toda força, em defesa do direito de greve dos ferroviários e de toda nossa classe.

Dória e Baldy querem que os ferroviários sigam trabalhando em situações precárias, não pagando o justo reajuste salarial desses trabalhadores, inclusive eles vão à TV divulgando faixas salarias mentirosas, dizendo que os ferroviários recebem R$6.500,00, para seguirem mantendo os supersalários da alta cúpula da CPTM e da secretaria que são quem de fato exoneram a folha de pagamento do Estado, enquanto os ferroviários seguiram trabalhando todos os dias da pandemia tendo mais de 80 funcionários mortos pela Covid-19.

A grande verdade é que quem ataca a classe trabalhadora e a população de conjunto não são os ferroviários em greve, mas sim Baldy e João Dória, que durante toda a pandemia fizeram um discurso hipócrita de defesa do isolamento, mas seguiram mantendo trens e metrôs superlotados de trabalhadores que não podiam fazer isolamento porque não podiam perder seus empregos, já que Dória nunca garantiu a proibição das demissões, pois visa em primeiro lugar garantir os lucros dos seus amigos empresários, como fez com a CCR quando esta ganhou o leilão de privatização das linhas 8 e 9 com dinheiro que o próprio Dória deu dias antes do pregão. Além de não ter garantido testes massivos e vacina para todos.

Veja também: Todo apoio à forte e legítima greve dos ferroviários da CPTM contra os ataques de Dória!

Não será com ameaças que Baldy e Doria irão enfraquecer a luta dos ferroviários. É preciso desde já cercar de apoio essa greve e essa luta para enfrentar todo tipo de ataque desde essa covarde ameaça de demissão como também as privatizações de todo o sistema ferroviário. Por isso hoje pela manhã prestei minha solidariedade aos ferroviários da CPTM em vídeo gravado direto da estação Brás, como podem conferir logo abaixo:




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias