Juventude

VIOLÊNCIA POLICIAL

Ato na UERJ em homenagem a Caio, morto pela violência do Estado

Mais um jovem tem sua vida interrompida por conta da violência do Estado. O jovem, estudante da UERJ, foi homenageado em ação com a família e amigos, que pedem justiça.

segunda-feira 9 de novembro| Edição do dia

Nessa sexta-feira (06) foi realizada na UERJ uma ação em homenagem a Caio, estudante de Educação Física na UERJ que foi brutalmente assassinado dentro da própria casa. Amigos e familiares do jovem se uniram, não somente para homenagear Caio, mas para gritar por justiça. O ato foi organizado pelo Centro Acadêmico de Serviço Social da UERJ junto com o CA de Educação Física, com apoio da ASDUERJ, além do CA de geografia e da Campanha Contra a Precarização da Educação na UERJ, que também estavam presentes, junto com a família de Caio.

"Meu filho tinha o sonho de se mudar da comunidade, pois vivia preocupado com a falta de segurança da região" colocou a mãe de Caio (Fonte: @questaosocialemfoto)

Caio, de apenas 23 anos, teve seus sonhos interrompidos há duas semanas enquanto buscava um suco. Morreu nos braços da irmã após ser baleado por resultado de uma operação policial que estava acontecendo no seu bairro. E sabemos que Caio não é o único, a violência do Estado assassina diariamente a juventude, principalmente negra e pobre.

Mas Caio e todos os outros jovens que tem suas vidas ceifadas sistematicamente não serão esquecidos. Não podemos naturalizar esse genocídio, o nome e a lembrança de cada um desses jovens devem estar conosco na nossa luta. Seguiremos lutando contra esse Estado violento, contra sistema de miséria que patrocina essa violência, contra cada ataque e opressão que tenta afastar os sonhos e uma vida livre da nossa juventude e classe trabalhadora!

A juventude quer viver!
Basta de violência do Estado!

Leiam também: Carta da juventude Faísca da UERJ à família de Caio Gomes




Tópicos relacionados

Rio de Janeiro   /    Juventude

Comentários

Comentar