×

PRECARIZAÇÃO DA SAÚDE | Ato em frente ao Hospital Federal do Andaraí denuncia fechamento da emergência

quinta-feira 3 de junho | Edição do dia

O Hospital Federal do Andaraí (HFA) atende toda chamada Grande Tijuca e boa parte da Zona Norte da cidade do Rio, abrangendo também cinco populosas favelas (Borel, Chácara do Céu, Morro do Andaraí, Salgueiro e Formiga), que com o fechamento da emergência, precisam recorrer a única emergência federal disponível, localizado em Jacarepaguá Hospital Federal Cardoso Fontes. A unidade federal, que é referência na unidade de média e alta complexidade de traumas e queimaduras, está com as portas fechadas da emergência desde o dia 27 de maio.

Infelizmente este não é um caso isolado, e mesmo durante a pandemia, o descaso com a saúde pública se aprofunda. O Hospital Federal de Bonsucesso, também está com sua emergência fechada, após o incêndio no dia 27 de outubro de 2020. O hospital que atendia cerca de 1.200 pessoas por mês em seu pronto socorro, deixa milhares de usuários sem acesso a atendimentos de urgência e emergência.
A direção da instituição, tem soltado notas oficiais dizendo que não estão completamente indisponíveis, que recebem os pacientes em estado mais crítico. Mas, segundo denúncias de trabalhadores, desde o dia 27/05 deste ano, retiraram toda equipe médica e de assistência do espaço e colocaram um papel na entrada informando que não estão em funcionamento.

Durante o ato pacientes do hospital, assim como funcionários, denunciavam que a situação é ainda pior, pois faltam remédios para os pacientes do ambulatório da oncologia, faltam insumos e vacinas para trabalhadores mesmo aqueles que estão nos CTIs de COVID-19 do Hospital, questões que já denunciamos aqui. Os trabalhadores presentes também denunciavam a fragilidade dos contratos de trabalho, que segundo eles, são renovados de 6 em 6 meses, trazendo ainda mais precarização e incerteza aos funcionários que estão na linha de frente.

O HFA faz parte das unidades federais que vem sofrendo diversos ataques, porque Bolsonaro e Castro, governador do Rio, tem o projeto de entrega dessas unidades para a gestão da Rede Dor, ou seja, o sucateamento é intencional para se ter apoio popular para a privatização das instituições.

Veja alguns relatos de pacientes que estiveram presentes no ato

Nós do Esquerda Diário estivemos presente no ato, em apoio aos usuários e trabalhadores, e para denunciar todo o descaso que o Governo negacionista de Bolsonaro, junto a Castro e Paes tem com a população que necessita de atendimento, e as péssimas condições de trabalho que impõe a todos os trabalhadores essenciais.

Denuncie a precarização do trabalho! Mande seu relato para +55 11 97750-9596




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias