Gênero e sexualidade

Ato em Brasília-DF em #JustiçaPorMariFerrer

quarta-feira 4 de novembro| Edição do dia

Nesta quarta-feira, 04, já acontece o primeiro ato em Brasília-DF por justiça a Mari Ferrer. Centenas de mulheres se reuniram em frente ao Palácio da Justiça em repúdio à escandalosa decisão judicial machista que defendeu um rico empresário estuprador. Mariana era virgem, e foi drogada pelo empresário para que o crime fosse cometido.

Durante o julgamento, Claudio Gastão da Rosa Filho, advogado do rico estuprador, humilhou Mariana Ferrer durante julgamento expondo suas fotos e dizendo que “não tenho filha do seu nível”. O mesmo advogado é defensor de Sara Winter e admirador do guru bolsonarista Olavo de Carvalho.

Enquanto a vítima era humilhada, se dirigiu ao juiz presente dizendo “Excelentíssimo, eu tô implorando por respeito, nem os acusados são tratados do jeito que estou sendo tratada, pelo amor de Deus, gente. O que é isso?”. O juiz não faz nada, apenas oferece um tempo para que ela se “recomponha”.

O acontecimento gerou uma grande mobilização nas redes e diversos atos foram chamados para diferentes regiões do país. O Pão e Rosas, impulsionado pelo MRT, estará presente em alguns atos, estando já hoje em Brasília com a força das mulheres que buscam nas ruas #JustiçaPorMariFerrer.

Acontece hoje, 4/11, primeiro ato em Brasilia-DF por #JusticaPorMariFerrer
Acompanha a agenda de atos no Esquerda Diário.

Publicado por Esquerda Diário em Quarta-feira, 4 de novembro de 2020

Veja aqui:

Atos são convocados em diversas cidades do país por Justiça por Mariana Ferrer.

A sentença de estupro culposo de Mari Ferrer é a cara do judiciário machista, diz Diana Assunção.

[PODCAST] 038 Feminismo e Marxismo - Basta de violência contra as mulheres - uma iniciativa Esquerda Diário e Pão e Rosas, episódio com Diana Assunção, Virgínia Guitzel e Flávia Telles. #justiçaparamariferrer.




Tópicos relacionados

Justiça dos ricos   /    Gênero e Sexualidade   /    Estupro   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar