ELEIÇÕES 2020

Assim como Marchezan e Melo, Manuela D’avila tem campanha financiada por magnata

Segundo dados oficiais retirados da prestação de contas dos candidatos a prefeitura de Porto Alegre a candidata Manuela D'ávila (PCdoB) deteve uma das maiores receitas junto de Juliana Brizola (PDT) e Marchezan (PSDB), tendo recebido doações de uma herdeira multibilionária de bancos, proprietária de livrarias e também de uma empresa de aluguel de imóveis.

quarta-feira 28 de outubro| Edição do dia

(Foto: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM/FOLHAPRESS)

A máxima de que quem paga a banda escolhe a música é mais atual do que nunca. O atual prefeito tucano, legítimo representante da patronal da cidade e dos mais ricos, recebeu generosas doações por bilionários donos de redes de Shoppings Centers pelo país, da família Jereissati e de José Isaac Peres. Os primeiros são donos da rede Iguatemi e o segundo dono da Multiplan. Esse mesmo José Isaac Peres financiou a campanha de Melo, mostrando que financiamento de campanha por parte de bilionários não é financiamento, mas sim investimento. Na esteira dessas campanhas milionárias financiadas por magnatas, temos Manuela D’Ávila, que dessa vez recebeu dinheiro de uma magnata do ramo financeiro.

Das empresas que forneceram doações a candidatura de Manuela segundo o site oficial do governo , a principal a se destacar é uma doação de 30 mil reais de uma empresária que é integrante de uma família multibilionária chamada Beatriz Bracher, filha do banqueiro Fernão Bracher, fundador do Banco BBA que hoje em dia está sobre o controle do banco ITAÚ Unibanco, e que é um banco de atacado que tem como objetivo atender as demandas de clientes com grandes fortunas. Vale ressaltar que Beatriz também apoiou ativamente a candidatura de Marina Silva em 2018 para a presidência, sendo esta uma das apoiadores mais ativas do golpe de 2016.

Confira aqui:Manuela D’Ávila e PCdoB: "devolver a esperança" para Porto Alegre, coligados com PSL e golpistas no país?
Entre outros nomes que aparecem na lista também está uma empresa avaliada em mais de 5 milhões de reais chamada Ganesh participações LTDA, que é uma empresa de imóveis que doou 10 mil reais em dinheiro, além de constar no relatório várias outras doações que variam entre mil e sete mil reais de grandes empresas de advocacia e advogados.

Essas doações que o PCdoB recebe de seus apoiadores demonstra na prática sua estratégia de conciliação de classes firmando parcerias com grandes empresários que mais cedo ou mais tarde irão cobrar pelos favores exigindo medidas que os favoreçam e por consequência desfavorecem os trabalhadores. No vale tudo eleitoral, o PCdoB demonstra mais uma vez que está disposto a qualquer coisa para ganhar as eleições e abrir mão de qualquer princípio de independência de classes, o que não é nenhuma novidade já que este partido não apresenta nenhum a muitos anos e vem com uma política totalmente traidora a vários anos se mantendo tomando decisões totalmente anti operárias e se aliando com a direita em diversos estados do Brasil.




Tópicos relacionados

Eleições 2020   /    Manuela D’Ávila   /    PCdoB   /    Rio Grande do Sul   /    eleições Porto Alegre

Comentários

Comentar