Sociedade

ELEIÇÕES 2020

Assim como Marchezan, Melo também é financiado por magnata do ramo dos Shopping Centers

Sebastião Melo, candidato pelo MDB a prefeitura de Porto Alegre recebeu 40 mil reais de José Isaac Peres, assim como Marchezan que recebeu dinheiro desde mesmo empresário, mostra que esta à serviço dos interesses capitalistas.

terça-feira 27 de outubro| Edição do dia

José Isaac Peres à esquerda, Sebastião Melo à direita. Fotos retiradas de valoreconômico.com.br e sul21.com.br respectivamente.

Foi divulgado no canal da transparência do TSE a prestação parcial de contas das campanhas de candidaturas a prefeitura de Porto Alegre. Sebastião Melo (MBD) recebeu 40 mil reais do bilionário José Isaac Peres.

José Isaac Peres é economista e empresário dono da Multiplan, acumula uma fortuna de 1,5 bilhão de reais. A Multiplan é conhecida por ser uma das maiores construtoras de shoppings centers de alto padrão do Brasil. Esse sinal nada modesto de 40 mil reais para financiar a candidatura de Melo, assim como também financia a candidatura do Marchezan, não é um raio em céu aberto. Para esses empresários é um investimento, e quem paga acaba escolhendo a banda.

Já é sabido que o MDB é um partido da burguesia e defende os interesses da classe burguesa como as privatizações, os ajustes fiscais e a retirada de direitos dos trabalhadores. Melo representa uma candidatura a serviço dos lucros e dos interesses dos patrões. Inclusive já anunciou em sua campanha que se tiver comprador venderá a Carris por exemplo, uma das únicas empresas públicas de transporte coletivo urbano do país, sinalizando para empresários do transporte que seu governo estará a serviço de precarizar ainda mais a categoria rodoviária em defesa dos lucros. Aliás como já fez entre 2013 e 2017 quando governou a cidade junto de Fortunati (PTB) que sai em chapa distinta dessa vez mas sem um projeto distinto.




Tópicos relacionados

Eleições 2020   /    Que os capitalistas paguem pela crise!   /    eleições Porto Alegre   /    MDB   /    Sociedade   /    Economia   /    Política

Comentários

Comentar