Educação

CRISE NO GOVERNO

Após queda de dois ministros, pedido de demissão de secretária do MEC se soma à crise do governo Bolsonaro

No cargo desde agosto de 2020, a Secretária de Educação Básica do MEC, Izabel Lima Pessoa, pediu demissão nesta segunda, 29.

segunda-feira 29 de março| Edição do dia

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A Secretária de Educação Básica do MEC, Izabel Lima Pessoa, no cargo desde que o pastor Milton Ribeiro assumiu como ministro da Educação, em agosto de 2020, pediu demissão nesta segunda, 29.

Embora a própria secretária alegue que o afastamento é devido a problemas pessoais (seu marido faleceu recentemente de covid-19), fontes internas do MEC informam que o cargo ocupado por Izabel era alvo de intensa disputa pela ala ideológica do governo Bolsonaro. Tanto é que o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, aluno e discípulo de Olavo de Carvalho, conseguiu, por exemplo, alterar um edital de livros didáticos excluindo o tópico de violência contra a mulher, mais uma expressão da misoginia do governo Bolsonaro.

Veja também: MEC de Bolsonaro indica religiosa do Escola sem Partido para coordenar material didático

Em meio à crise instalada no governo Bolsonaro, a queda do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva e também do Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, um dos pivôs da ala ideológica no alto escalão do governo Bolsonaro, o pedido de demissão da secretária do MEC se soma às fissuras que se abrem em meio às alas que compõe o governo Bolsonaro.

Pode te interessar:

Erro nos repasses do Fundeb são obras do descaso de Bolsonaro com a educação.

Saída de Ernesto Araújo: Bolsonaro nas mãos do Centrão




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    MEC   /    Crise no governo   /    Educação   /    Política

Comentários

Comentar