×
Rede Internacional

Após pressão patronal, Dória suspende fechamento de restaurantes em SP

Dória cita que retração menor de 8% no número de internações para justificar a reabertura. Mas o início de protestos de proprietários de bares e restaurantes de São Paulo e pressão do diretor da Associação Nacional de Restaurantes fez com que o governo reabrisse os estabelecimentos.

terça-feira 2 de fevereiro | Edição do dia

FOTO: ED ALVES/CB/D.A PRESS. JOÃO DORIA

Após a reabertura absurda às aulas presenciais, privilegiando os interesses dos grandes grupos de educação privada, gravemente prejudicado em termos de lucros na pandemia, Dória "esfria" a tensão que existia entre os comerciantes de São Paulo e alivia restrições, promovendo a reabertura de bares e restaurantes inclusive ao finais de semana, somam-se também serviços oferecidos em shoppings e salões de beleza.

A justificativa que Dória se baseia é dada pelo secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmando que "Reduzimos a ocupação dos leitos de UTI: 68,5% no estado, 67,9% na Grande São Paulo, lembrando que nas semanas anteriores tínhamos taxas superiores a 70%. Objetivamente não há um cenário estável, ademais da redução pequena da taxa de ocupação de leitos, nos 21 primeiros dias deste ano o aumento de casos foi de 42% com relação ao mesmo período de dezembro do ano passo, e morreram 39% mais pessoas de Covid-19 nesse mesmo tempo.

Muitos protestos de maioria empresarial ocorreram nos últimos dois domingos contra o fechamento de bares e restaurantes, e aí está o motivo principal do recuo de Dória, isto é, satisfazer os interesses privados. Fernando Blower, diretor da ANR (associação do setor) afirmou que a principal reivindicação era a liberação das restrições de funcionamento, mas os empresários também exigem alívio na alta do ICMS e Refis. Wilson Lima (PSC), governador do Amazonas foi alvo de protestos e pressão comercial e cedeu à patronal, após isso os casos de Covid-19 voltaram a crescer.

Embora o governo de João Dória (PSDB) tente sempre aparecer com uma postura mais racional e científica com relação à pandemia, o estado, de longe, soma o maior número de mortes e casos de Covid-19 já registrados no país. Com uma quantidade bastante insuficiente de vacinas e nenhuma aplicação de testes massivos da população, além da absurda exposição que os trabalhadores tiveram durante a pandemia, Dória com certeza não merece qualquer destaque em uma resolução efetiva e científica da pandemia, e os esforços do Butantã ocorreram em meio aos ataques do governo tucano à educação pública.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias