×

Óleo de peroba | Após cortar milhões na Ciência, Bolsonaro se auto premia com Medalha de Mérito Científico

Depois de promover um corte de mais de 92% no orçamento voltado à Ciência e à pesquisa científica, o presidente Jair Bolsonaro concedeu a si mesmo a honraria de mérito. Decisão foi publicada em Diário Oficial.

quinta-feira 4 de novembro | Edição do dia

Foto: Evaristo Sá/AFP

A medalha de Ordem Nacional do Mérito Científico é destinada a pessoas que contribuíram para o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no Brasil e é uma das mais altas honrarias concedidas pelo poder público a personalidades, nacionais e estrangeiras. A auto premiação de Bolsonaro, fato inédito no país, foi publicada nesta quinta-feira (04/11) no Diário Oficial.

Pode te interessar: "Imunizados desenvolvem Aids": Facebook remove live com fake news de Bolsonaro

Foi concedido, ainda, o título de chanceler ao astronauta ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. A Paulo Guedes, ministro da Economia, foi oferecido um posto no Conselho de Ordem. O mesmo foi ofertado a Carlos França, ministro das Relações Exteriores, e a Milton Ribeiro, da Educação.

Veja também: Bolsonaro quer acabar com obrigatoriedade das máscaras e diz que a Covid "veio para ficar"

Esta não é a primeira vez que o presidente condecora, se não ele, a família Bolsonaro. Em julho deste ano, Jair Bolsonaro concedeu a sua esposa, Michelle, a Medalha de Mérito Oswaldo Cruz, cuja honraria se destina a reconhecer esforços de autoridades e personalidades que, no âmbito das atividades científicas, educacionais, culturais e administrativas relacionadas com a higiene e a saúde pública, tenham contribuído, direta ou indiretamente, para o bem-estar físico e mental da população.

Veja mais: Bolsonaro com seu negacionismo recusou pelo menos 11 ofertas de vacinas

Não há tamanho suficiente que possa medir o cinismo de Bolsonaro, depois de quase 2 anos de pandemia em que paulatinamente fez questão de minimizar as mortes, minimizar a dor e o sofrimento de pessoas que perderam familiares ou entes queridos, promoveu todo tipo de aglomeração, foi contra o uso de medidas sanitárias para o combate à transmissão do coronavírus, negou diversas vezes a compra de vacinas, enfim, promoveu sistematicamente o negacionismo, levando a população mais carente a se expor à doença ou à fome.

Leia mais: Paulo Guedes faz escandaloso corte de 92% de recursos destinados à ciência

Orçamento do CNPQ em 2021 é o menor dos últimos 21 anos

Bolsonaro, minimizando a pandemia, diz que números de mortos foram inflados

Após 270 mil mortes, "e daí?", "mimimi e frescura", Bolsonaro diz que não é negacionista




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias