Política

Com Bolsonaro desde o início, Guedes diz que Brasil deveria ter comprado vacina antes

“A entrega da vacina não está atrasada só agora, não.” Diz o ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista exclusiva à CNN. Guedes garante que nunca faltaram recursos para o combate à pandemia e compra das vacinas.

quarta-feira 17 de março| Edição do dia

Em entrevista dada para CNN o ministro alega que todos tem que responder coletivamente sobre a crise sanitária. “Era possível ter sido mais rápido? Sim. Era possível que a mídia fosse mais construtiva? Era possível que os governadores ajudassem também? O dinheiro foi para os estados” expõe o ministro mesmo após várias disputas pelo acesso e distribuição da vacina que os governos estaduais travaram com o governo federal. Guedes também aponta que o governo acreditava que a pandemia “estava indo embora”, contrariando a recomendação dos especialistas que afirmavam sobre a permanecia do coronavírus e suas consequências (mutação, segunda onda e outras).

No início da pandemia foram liberados pelo governo 1,2 trilhão para os bancos, enquanto para o auxílio emergencial foram R$ 166,9 bilhões de reais em parcelas de R$ 600 e R$ 300, que num cenário de alta de preço dos alimentos e combustíveis foi cortado pela metade e agora será de 150 reais para a maioria dos que terão acesso. Além disso, o governo também levou a frente medidas que facilitaram a implementação da reforma trabalhista na pandemia com sua política de classe. Este cenário tem levado a altas taxas de desemprego, de pobreza e miséria que facilita também a aprovação de ataques e precarização do trabalho com contratos sem jornada e salário fixos e com remuneração baixa.




Tópicos relacionados

Vacina contra a covid-19   /    Bolsonaro   /    Vacina   /    Paulo Guedes   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar