Economia

VITÓRIA DE BIDEN

Após Bolsonaro ameaçar Biden com “pólvora”, embaixador dos EUA alfineta junto a militares

Todd Chapman exalta a diplomacia logo após Bolsonaro dizer que “apenas na diplomacia não dá”.

quarta-feira 11 de novembro| Edição do dia

Imagem: US Embassy & Consulates in Brazil

O embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, foi às redes sociais pouco tempo depois de o presidente Jair Bolsonaro responder ao recém eleito Joe Biden sobre a Amazônia.

Saiba mais: Bolsonaro ameaça Biden com “pólvora” na disputa entre quem mais lucra com a Amazônia

Em um vídeo de comemoração pelos 245 anos do Corpo de Fuzileiros Navais Norte-Americanos, o embaixador aproveita para exaltar a diplomacia, quando, segundo a declaração de Bolsonaro “Apenas na diplomacia não dá. Porque quando acaba a saliva, tem que ter pólvora, se não, não funciona. Precisa nem usar pólvora, mas tem que saber que tem. Esse é o mundo”.

Bolsonaro, por sua vez, está respondendo à ameaça do próximo presidente dos EUA, Joe Biden, de levantar barreiras comerciais caso o presidente trompista não resolva o problema da Amazônia.

Veja também: A esperada vitória de Biden põe o mundo de Bolsonaro de cabeça para baixo

Todd Chapman posa em frente aos militares do Corpo, o que em si pode indicar uma resposta ao governante brasileiro, que, segundo informações de Carla Araújo no UOL, não foi apoiado pelo exército brasileiro em sua declaração, possivelmente devido à disparidade de poderio militar entre o Brasil e os EUA.

Apesar das declarações de Biden, os Estados Unidos, por serem uma potência imperialista, acabam por destruir não somente a natureza de seu território, como em diversos países atacam o meio ambiente. Nesse sentido, suas falas sobre a Amazônia são mais porque a quer integralmente para os interesses monopólicos americanos do que motivadas por qualquer preocupação ambiental.

A luta em defesa do meio ambiente tem que ser tanto uma luta contra o governo de extrema-direita de Bolsonaro como também contra os lucros do agronegócio e as políticas imperialistas dos EUA.

Pode te interessar: Fogo bolsonarista e foco imperialista na Amazônia




Tópicos relacionados

Eleições EUA 2020   /    Amazônia   /    Jair Bolsonaro   /    Economia   /    Política   /    Internacional

Comentários

Comentar