×

Vacinação | Apesar de Bolsonaro e dos governadores, Brasil chega a 61% da população totalmente imunizada

Brasil chegou, na última segunda-feira (23), a marca de 61,15% da população totalmente vacinada, como fruto do esforço dos trabalhadores da saúde, pesquisadores e estudantes que resistem há anos aos ataques à saúde pública, Universidades e centros de pesquisas.

quarta-feira 24 de novembro | Edição do dia

Foto: Rovena Rosa/ Agência Brasil

Segundo os dados do consórcio de veículos de imprensa 130.437.478 milhões de pessoas já receberam a segunda dose do imunizante ou a dose única.

A vacinação no Brasil e no mundo se deu no marco do monopólio de grandes empresas capitalistas que estavam preocupadas somente com seus lucros, ao invés de quebrar as patentes e facilitar e baratear a produção. Isso fez com que esse processo fosse demorado, causando morte evitável de milhares de pessoas.

No Brasil, a vacinação ainda enfrentou dificuldade de avançar graças a propaganda contra a vaicna feita por Bolsonaro. Mas também enfrentou os governadores dos estados que nos anos anteriores atacaram todos os trabalhadores com as reformas da previdência e trabalhista.

E, em particular, os governadores e todo o regime atacaram a saúde pública cortando verba do SUS, beneficiando as Fundações privadas que se envolveram em escâdalos de corrupção desviando verba pública, incentivaram empresas de planos de saúde, como a Prevent Senior, envolvida na CPI da Covid, mas também outras como aAmil que financia as campanhas de políticos. Todos juntos para precarizar e privatizar a saúde pública.

Com tudo isso, o Brasil chegou a marca assustadora de mais de 610 mil mortes por Covid-19 e uma profunda crise.

Dória e os tucanos de seu partido cumpriram exatamente a mesma cartilha no estado de São Paulo. Vangloria-se de atingir 74% da população do estado totalmente vacinada, mas não fala que está no estado mais rico do país e que o mérito é dos trabalhadores, dos pesquisadores e dos estudantes e não seu. Em particular dos trabalhadores do SUS que estão em nas UBS de cada bairro e que foram durante ano resistência contra a privatização do sistema único de saúde. A efetividade da vacinação está na amplitude da sua cobertura, ou seja, é um problema de todos que Maranhão, Tocantins, Pará, Amapá, Roraima, Amazonas, Acre não tenham atingido 50% da população totalmente vacinada, porque pessoas e produtos circulam por todo o país.

Por isso, o Esquerda Diário alertou durante toda a pandemia que não era possível confiar em nenhum dos atores desse regime para enfrentar a crise sanitária e econômica.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias