Sociedade

#SOSAMAPA

Apagão no Amapá não impede avanço da privatização, diz presidente da Eletrobras

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, disse que o incidente que deixou parte do Amapá sem Luz não deve interromper o processo de privatização da estatal, e que o governo deve retomar a privatização já no início de 2021.

quinta-feira 12 de novembro| Edição do dia

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Para o presidente da estatal, é natural que neste momento o desabastecimento de um Estado alimente o discurso de grupos contrários à venda do controle da Eletrobras pela União, mas ele acredita que, na medida em que as causas do problema sejam esclarecidas, a tendência é que essa discussão arrefeça.

Pode te interessar: Empresa privada de energia é responsável pelo apagão em todo o Amapá

Wilson Junior também deixou claro as intenções privatistas do governo Bolsonaro: "Não há nenhum tema maior no governo do que a privatização", afirmou.

Ferreira também disse que neste ano os debates sobre a privatização foram atropelados por outras discussões, como orçamento e eleições municipais, mas devem ser retomados já no início do ano que vem.

Pode te interessar: Apagão no Amapá não começou por incêndio causado por raios, indica laudo inicial

"O plano era ter a retomada ainda em 2020, mas com as discussões de questões ligadas ao orçamento e eleições, a gente terá retomada da privatização da Eletrobras entrando esse ano".

Leia mais: No Amapá “Se a gente não morre de sede, fome ou Covid, a polícia termina o serviço”, diz entrevistada

Com informações da Agência Estado




Tópicos relacionados

#SOSAmapá   /    Amapá   /    Eletrobrás   /    Privatização   /    Sociedade

Comentários

Comentar