Sociedade

COVID-19

Anvisa recua e testes com vacina Coronavac são retomados

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta quarta-feira, 11, que autorizou a retomada de estudos de desenvolvimento da Coronavac, suspensos desde segunda-feira, 9.

quarta-feira 11 de novembro| Edição do dia

Foto: Cadu Rolim /Fotoarena/Folhapress

"Buscando atender ao princípio da transparência, a Anvisa informa que acaba de autorizar a retomada do estudo clínico relacionado à vacina Coronavac, que tem como patrocinador o Instituto Butantan", diz nota da agência

A Anvisa, sem apresentar maiores explicações ao Instituto Butantan a frente dos testes com a Coronavac, chegou ao cúmulo de suspender os experimentos na segunda-feira alegando "evento adverso grave" após o relato de um problema com um voluntário dos testes.

O “evento adverso grave” trata-se da morte de um participantes dos estudos que, segundo a Polícia Civil de São Paulo, cometeu suicídio. Ainda não se sabe se ele tomou a vacina ou placebo. A suspensão da Anvisa ocorreu no mesmo dia em que Doria havia demagogicamente anunciado para o dia 20 de novembro a chegada das primeiras doses do imunizante, escassas 12 mil unidades totalmente insuficientes para a população.

Ontem, o presidente Jair Bolsonaro foi às redes sociais acusar a vacina chinesa contra a covid-19 de causar "morte, invalidez e anomalia" sem mostrar provas e cantar vitória na disputa política que vem travando com o governador de São Paulo, João Doria, em torno do imunizante. "Mais uma que Jair Bolsonaro ganha", escreveu.

Os fatos demonstram que na disputa entre Bolsonaro e Doria só há um perdedor: a classe trabalhadora. Tanto o presidente com seu negacionismo quanto o governador com sua demagogia durante toda a pandemia não disponibilizaram a testagem massiva para a população, se negando a impor a reconversão da produção industrial que seria capaz de produzir respiradores mecânicos e leitos de UTI. Isso obrigou milhões de pessoas a seguir trabalhando em condições insalubres, tendo que viver entre o fantasma da morte pela COVID-19 e o medo da fome pelo desemprego.

Leia mais:Contra Bolsonaro e Doria, defendemos todas as medidas contra a Covid e o direito à vacina para todos

Devemos batalhar para que nossas vidas não estejam a serviço dessas disputas políticas e dos lucros dos monopólios que brigam pelos bilhões oferecidos pela vacina. Ela precisa ter produção estatal, sob controle e fiscalização das organizações de trabalhadores da saúde e científicas, e distribuição rápida e massiva para todos que queiram, assim como as demais medidas, equipamentos e condições de prevenção e tratamento contra a Covid-19, e que todo sistema de saúde seja centralizado sob controle dos trabalhadores, para que possa atender a população e não os lucros dos grandes empresários.




Tópicos relacionados

Crise do Coronavírus   /    COVID-19   /    pandemia   /    Coronavírus   /    Anvisa   /    Governo Bolsonaro   /    João Doria   /    Sociedade   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar