ATAQUE À LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Anderson Moraes, deputado bolsonarista, arranca faixas na UERJ atacando liberdade de expressão

Discrição- O deputado Estadual do Rio de Janeiro, Anderson Moraes do PSL, no dia 20 quinta-feira, invadiu a Universidade do Estado do Rio de Janeiro do Campus Maracanã e de forma autoritária e anti- democrático arrancou uma faixa pendurada na UERJ pelo direito a vacina e alimentação.

segunda-feira 24 de maio| Edição do dia

Foto: Reprodução/Internet

No dia 19, quarta-feira, foi o dia nacional de paralisação em defesa da educação, neste dia ocorreu um ato na UERJ com a presença de estudantes, professores e trabalhadores pelo direito a vacina, pão, saúde e educação. Nesse ato ocorreram intervenções de alunos e professores contra os ataques à educação e ao conjunto da classe trabalhadora nesse governo de extrema direita de Bolsonaro.

No decorrer do ato na UERJ foi fixada uma faixa no Pavilhão João Lyra Filho, com a seguinte frase “Vacina no braço, comida no prato! Contra a destruição do serviço públicos. Fora Bolsonaro e Mourão” referente a situação de calamidade que se encontra os trabalhadores e a juventude no país, além dessa faixa, outras menores foram postas no campus e na rampa do Metrô, denunciando os ataques do governo Bolsonaro à educação e ausência de vacina para todos.

Nas suas redes sociais Anderson Moraes do PSL, gravou um vídeo à noite na UERJ caluniando os professores, trabalhadores e os estudante. A partir de ameaças aos seguranças do campus, o deputado invadiu a universidade e arrancou as faixas à força e contra a liberdade de expressão dos trabalhadores e dos estudantes. Como se não bastasse isso o deputado ameaçou arrancar qualquer futura faixa que tenha posições políticas contrárias a sua.

Estamos no segundo ano de pandemia e seguimos com à incerteza de nossas próprias vidas sem saber quando seremos vacinados, além disso, a fome aprofundou com a pandemia no país e atualmente mais da metade da população sofre com insuficiência alimentar. Lutar pelo direito a vacina e comida no prato é lutar pelos direitos da classe trabalhadora que sofre cotidianamente com as misérias e irracionalidades desse governo de Bolsonaro e Mourão.

Nós estudantes e trabalhadores repudiamos abertamente qualquer ataque à posições políticas, principalmente ações políticas de representantes da extrema direita que representam o que existe de mais podre desse regime herdeiro do golpe institucional. Pela liberdade de expressão em todos os âmbitos da vida e contra os ataques da extrema direita as manifestações políticas da juventude e dos trabalhadores.

Fora Bolsonaro, Mourão e todos os golpistas!




Tópicos relacionados

BolsonaroGenocida   /    Vacinação   /    Trabalhadores   /    Liberdade de expressão   /    Estudantes Rio de Janeiro   /    UERJ   /    Dia Nacional de Luta pela Educação

Comentários

Comentar