×

Negócios em família | Analine Castro, esposa do governador do RJ, recebeu R$ 62 mil de fornecedora do MetrôRio

Negócio teria sido fechado entre final de 2020 e início de 2021, quando Claudio Castro, marido de Analine, já era governador interino do Rio de Janeiro. A empresa que contratou o serviço da primeira-dama recebeu pelo menos R$ 1,1 milhão da empresa privada que opera a concessão de transporte metroviário do Rio.

sexta-feira 6 de maio | Edição do dia

Foto: Reprodução / Facebook

A esposa do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, recebeu R$ 62,6 mil de uma empresa de publicidade contratada pela concessionária MetrôRio. Analine Castro e Silva é publicitária, e o valor é referente ao trabalho de atendimento realizado junto a clientes da agência. A informação foi publicada pelo jornalista Guilherme Amado, do site Metrópoles.

O valor teria sido recebido por meio de quatro notas fiscais de R$ 15.660. Os pagamentos ocorreram em novembro (duas parcelas) e dezembro de 2020, e em janeiro de 2021. Os documentos foram emitidos pela empresa de Analine, aberta cinco dias após Castro assumir o cargo de governador interino. A ACS Assessoria de Negócios foi contratada pela agência Link7 Publicidade - que tem a conta do MetrôRio - no segundo semestre de 2020.

Desde 2020, conforme apurou o site, a empresa que contratou o serviço da primeira-dama recebeu pelo menos R$ 1,1 milhão da empresa privada que opera a concessão de transporte metroviário do Rio.

Pode te interessar: Camarote de Cláudio Castro custará R$ 2,5 milhões aos cofres públicos do Rio de Janeiro

Procurado pelo portal UOL, o governo Claudio Castro disse que Analine "optou pelo modelo de contratação Pessoa Jurídica (PJ), abrindo a empresa ACS Assessoria de Negócios LTDA" para receber o pagamento. "Analine foi indicada por uma amiga de longa data, que trabalha como supervisora na empresa contratante. Vale ressaltar que a Link7 Publicidade LTDA não presta serviços para secretarias ou órgãos do Governo do Estado do Rio de Janeiro", diz a nota.

Procurado pelo portal Metrópoles, o publicitário Guilherme Leite, sócio da Link7, disse ter recebido indicação de Analine por uma funcionária da empresa. A primeira-dama, garante, "cumpriu suas funções diariamente na sede da empresa", e atuou junto a uma loja de malas e bolsas do Rio. Os trabalhos, segundo ele, foram interrompidos porque Cláudio Castro "estava próximo de se tornar governador".

Mas, quando a empresa de Analine foi contratada, Cláudio Castro já era governador interino, já que o posto foi ocupado definitivamente após a saída de Wilson Witzel, em maio de 2021.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias