×

Inflação e miséria | Alta da Inflação e aumento nos combustíveis e alimentos assolam a vida do povo

Com o anúncio de mais um aumento nos combustíveis e no gás nesta sexta (8), e a alta inflação em 10,25%, a vida dos trabalhadores está cada vez mais precária.

sexta-feira 8 de outubro | Edição do dia

Foto: Reprodução/Google

O empobrecimento do povo brasileiro está cada vez mais nítido e acentuado, resultado das políticas econômicas de ataque, promovidas por Paulo Guedes e Jair Bolsonaro (sem partido). A inflação calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registra uma taxa de 10,25%, superando a barreira dos dois dígitos. No dia de hoje, tivemos mais um absurdo aumento nos já insustentáveis gás de cozinha e combustíveis, por conta dos preços indexados ao dólar, que já está em R$ 5,51, maior alta desde abril.

Somado (e atrelado) à isso, vem as altas nos alimentos e nos serviços básicos, com a cesta básica custando em torno de R$ 650 em diversos estados do país, e aumento de tarifas, como a da energia elétrica, que opera em bandeira vermelha 2 com o patamar de tarifa ainda mais elevado. Enquanto isso, o salário mínimo segue sendo reajustado abaixo da inflação, com a previsão de aumento mais otimista em R$ 1.192, um aumento de míseros 92 reais aos R $1.100 já vigentes. Para efeito de comparação, a cesta básica (e somente ela) já representa um gasto de mais da metade de um salário mínimo. se contabilizarmos todos os outros gastos básicos, o trabalhador chegará ao final de todos os meses devendo.

Veja também: Mais crise aos mais pobres - Luz dos mais pobres pode voltar a ser cortada a partir dessa sexta-feira

E é isso que vem ocorrendo na maior parte dos casos atualmente, com cada vez mais endividamento da população para sustentar sua sobrevivência, gerando empobrecimento das famílias em todo o país.

Acumulando mais fatores na tragédia econômica atual, ainda vivemos uma alta taxa de desemprego de 14,1%, atingindo quase 15 milhões de brasileiros, o que gera miséria das famílias sem renda e arrocho salarial dos trabalhadores ativos, mesmo depois de diversas concessões feitas pelo governo Bolsonaro ao empresariado, no início da pandemia da Covid-19.

Enquanto o governo lançava créditos trilionários aos grandes empresários e aos bancos, ao mesmo tempo, realizava ataques substanciais contra os trabalhadores, como a autorização das demissões em massa sem consequências, tudo isso fez também com que o poder aquisitivo dos trabalhadores diminuísse drasticamente.

À deriva, o país amarga as piores condições econômicas dos últimos anos, enquanto o governo faz pouco caso e, inclusive, lucra com a situação miserável da população brasileira, evidenciando, mais uma vez, a verdadeira face de Bolsonaro e seus aliados, inimigos do povo pobre e trabalhador e favorecedores dos grandes capitalistas, que tiveram lucro recorde durante a crise, inclusive com o surgimento de 40 novos bilionários no país.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias