Educação

SP: RETORNO ÀS AULAS

Aliando-se a Doria, entidades ligadas a UJS defendem volta às aulas em São Paulo

Por meio de nota da entidade que representa os estudantes secundaristas, que é dirigida pela UJS, a Juventude do PCdoB, o partido defende a volta às aulas sem levar em conta nenhuma condição sanitária.

sexta-feira 12 de fevereiro| Edição do dia

A União Paulista dos Estudantes Secundaristas, a UPES, entidade que tem em sua direção o PCdoB, por meio de sua juventude, a UJS - União da Juventude Socialista(tsc), defende abertamente por meio de nota oficial o retorno às aulas no estado de São Paulo.

Em nota publicada na noite da última quarta-feira(10), a entidade que deveria defender o interesse dos estudantes secundaristas, escreve em poucas linhas que o retorno presencial às aulas no estado seria uma “defesa dos vulneráveis” que não estariam conseguindo estudar durante a pandemia.

Nas muitas linhas de defesa da política do tucano João DOria, nenhuma se refere às condições de salubridade das escolas e da vida de alunos, professores e funcionários das escolas.

Essa postura do PCdoB vai totalmente na contramão das entidades de professores, que entraram em greve na última sexta-feira(05), justamente contra essa imposição do Governo do Estado de volta às aulas presenciais.

A secretaria de antemão já tratou de começar a perseguição ao direito legítimo de greve, se utilizando da burocracia jurídica para atacar os professores grevistas. Em nota, a secretaria dirigida por Rossieli afirmou que iria cortar o salário dos professores que estão aderindo à greve.

Isto só mostra o quão absurda é esta posição da UJS/Pc do B ao se aliar ao que há de mais podre e anti-trabalhador que existe na política nacional, como esta corja que governa São Paulo. Fazem isso para barganhar cargos, no mais espúrio e baixo jogo político do terreno burguês.




Tópicos relacionados

Rossieli Soares   /    PCdoB   /    João Doria   /    Educação   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar