Política

CORONAVÍRUS

Além do auxílio alimentação dos alunos, Covas corta salário dos servidores em meio a pandemia

sábado 18 de abril| Edição do dia

A realidade de muitos de nossos alunos é falta de comida em casa. A alimentação na escola é, na maioria das vezes, a única que eles têm ao longo do dia. Estando sem aulas por conta da quarentena, como podem os governos e a justiça retirarem, nesse momento tão crítico, o vale-alimentação dos nossos alunos? Quem não se alimenta não aprende!

Além disso, muitos dos nossos alunos não tem moradia fixa, muitas residem em ocupações devido o problema da negação do direito à moradia por parte do Estado, o que faz com que o material elaborado pela SME se quer possa chegue até eles e, em sua grande maioria, eles não têm celular nem internet para acompanhar as aulas que estão querendo implementar, de modo nefasto, via EAD! Sem se preocupar inclusive se estão se alimentando e tendo por exemplo, produtos se higiene para se protegerem ou mesmo se perderam familiares, como sabemos que já acontece com a COVID-19 e principalmente nos lugares periféricos e comunidade pobres onde o atendimento de saúde é ainda mais escasso.

Nós docentes e trabalhadores da educação em tempos normais já damos um duro danado pra ensinar essas crianças, estudamos incessantemente para que possamos garantir uma educação de excelência, apesar de todo descaso dos governos. Ser um educador progressista, que segue os preceitos de Paulo Freire, exige muita responsabilidade, pesquisa e comprometimento. E o que acabamos de saber? Em meio à pandemia do coronavírus e a maior crise do último século teremos nossos salários reduzidos! Pagamos aluguel, muitos somos arrimos de família, temos bocas à alimentar! LUTAMOS POR UM MUNDO COM MENOS DESIGUALDADE E MAIS JUSTIÇA!

Exigimos que os alunos não tenham seu vale-alimentação cortado e que nossos salários sejam pagos integralmente! Não seremos nós a pagar com nossas vidas por essa crise!




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Bruno Covas   /    Servidores Públicos   /    Professores São Paulo   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar