Sociedade

A culpa é do Witzel

Ágatha Félix: mais uma criança morta pela polícia racista de Witzel

sábado 21 de setembro| Edição do dia

A pequena Ágatha Félix, com apenas oito anos de idade, morreu nesta sexta-feira (20), após ser baleada cruelmente na comunidade da Fazendinha, no Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro, após operação de policiais militares que a atingiu.

Uma grande campanha nas redes sociais apontam o verdadeiro mandante do crime hediondo. #ACulpaÉDoWitzel tomou o twitter contra a política racista do governador, que não poupa famílias, crianças e trabalhadores com sua violência estatal.

Moradores do complexo do Alemão fizeram um grande ato, emocionados e revoltados, por esse política assassina. Em uma das falas se ouvia “não sabemos mais se uma criança irá sair e voltar pra casa mais”; “O RJ virou uma cidade túmulo”, que mostram bem a revolta e o ódio que causam tantos sonhos interrompidos desde a ascensão de Witzel e Bolsonaro.

Veja post de Pablito, militante e dirigente do MRT e do Quilombo Vermelho

É hora de que nós, trabalhadores e jovens de todo o país nos organizar para que a partir dos sindicatos e organizações do movimento estudantil, movimento negro, de mulheres e direitos humanos tomar em nossas mãos os pedidos desesperados escritos nas cartas de crianças como Agatha: parem de nos matar. Bolsonaro e Witzel já mostraram que vieram para acabar com a vida e o futuro de crianças, da juventude e dos trabalhadores. Precisamos dar um basta na retirada de nossas vidas!




Tópicos relacionados

Violência racista   /    Wilson Witzel   /    PM   /    Complexo do Alemão   /    Sociedade   /    violência policial   /    Rio de Janeiro   /    Negr@s

Comentários

Comentar