DEMISSÕES EM MASSA NA LATAM

Aeroviários ameaçados de demissão pela LATAM fazem paralisação

Após demitir quase 2 mil trabalhadores em plena pandemia, LATAM quebra acordo coletivo de estabilidade após redução salarial de um setor de 50 funcionários que a empresa quer demitir para privatizar. Em resposta e defesa de seus empregos trabalhadores do setor realizam paralisação que atrasou 27 dos 31 voos da noite de ontem (6) e que continua hoje.

quarta-feira 7 de outubro| Edição do dia

Desde ontem à noite (6), os funcionários do Setor de Segurança de Voo da Latam realizam paralisação do seu trabalho após anúncio de que a empresa demitiria todos os trabalhadores para terceirizar esse setor, precarizando o trabalho e colocando em risco milhares de passageiros, já que essa função é decisiva para a segurança dos voos.

Saiba mais aqui: LATAM não cumpre acordo coletivo e irá demitir funcionários com redução salarial

A decisão da Latam acompanha a quebra de um acordo coletivo da empresa com os funcionários, que como única forma de manter seus postos de trabalho, mediante a posição vacilante do seu sindicato, aceitaram uma redução salarial como forma de garantir a estabilidade profissional.

Esse acordo se deu após quase 2 mil demissões apenas no Brasil com o argumento de crise em decorrência da pandemia – apesar do caráter extremamente lucrativo do setor durante anos à custa da exploração do trabalho de seus funcionários.

Contraditoriamente, as demissões aconteceram em um momento em que o governo Bolsonaro concedia auxílio de bilhões de reais à empresa, enquanto os trabalhadores pagam pela crise com desemprego, aumento do preços dos serviços básicos, redução do auxílio emergencial, entre outros ataques.

Em decorrência da paralisação que começou ontem após às 18h, 27 dos 31 voos agendados para ontem atrasaram.

A paralisação é a única resposta que os trabalhadores poderiam dar frente à medida da empresa que, depois de reduzir os salários, anuncia agora a demissão, passando por cima do acordo de estabilidade e lavando as mãos para as vidas de 50 famílias que perderão seu sustento com as demissões anunciadas.

Nós do Esquerda Diário nos solidarizamos com os trabalhadores que vêm sendo atacados em seus direitos trabalhistas e agora estão ameaçados de demissão, considerando totalmente legítima sua paralisação.

Chamamos a apoiar essa paralisação e que todos os sindicatos e entidades cubram de solidariedade e deem visibilidade, para que esse ataque possa ser revertido.

Estamos cobrindo a paralisação diretamente do aeroporto de Guarulhos e dando início a uma campanha de fotos contra as demissões e em defesa do emprego da categoria aeronauta, acompanhe pelo nosso site e página no Facebook. Convidamos você a enviar sua foto com os dizeres: Nenhuma família na rua! Contra as demissões na Latam!

Leia mais: “É um risco para nossos direitos como trabalhadores e para a segurança dos passageiros”, diz Rodrigo Maciel, presidente do sindicato de aeroviários




Tópicos relacionados

LATAM   /    Abaixo as demissões na Latam!   /    Crise capitalista   /    Demissão   /    Aeroviários

Comentários

Comentar