Política

Corrupção

Aécio Neves é denunciado pelos crimes de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro

O Ministério Público de Minas Gerais realizou a denúncia nesta sexta-feira (18) ao destacar irregularidades no processo de construção da Cidade Administrativa, a sede do governo estadual de Minas Gerais.

sábado 19 de dezembro de 2020| Edição do dia

IMAGEM: Geraldo Magela/Agência Senado

O deputado federal Aécio Neves (PSDB), golpista de primeira ordem, foi denunciado nesta sexta-feira (18), pelo Ministério Público de Minas Gerais pelos crimes de peculato, corrupção e lavagem de dinheiro na construção da Cidade Administrativa, a sede do governo do estado.

As acusações são referentes ao período no qual Aécio era governador do estado de Minas Gerais, entre 2007 a 2010 e o processo investigativo já culminou em outras 15 pessoas denunciadas. Além do MP/MG, Aécio também tinha sido denunciado pela Polícia Federal por corrupção ativa e passiva, peculato e falsidade ideológica num processo envolvendo a mesma obra.

Segundo o Ministério Público, o ex-presidenciável teria convidado nove empresas de engenharia para se reunirem e entrarem em conluio para fraudar a licitação e repartir de maneira ilegal os contratos para a realização das obras da Cidade Administrativa.

Com isso, a promotoria disse ainda que os gastos com a obra, cerca de R$ 1,3 bilhão, foram acima dos valores orçados e de mercado, devido a própria inexistência de competição no processo de licitação. Além disso, há a denúncia também de que deputado teria recebido a a porcentagem de 3% dos valores pagos para as empresas contratadas, por meio do diretor da CODEMIG (Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais), enquanto propina.

Não se tratando das únicas denúncias de corrupção do PSDBista, há de se saber o desenrolar desse processo, ainda que o mesmo em meio a degeneração do regime, conseguiu se blindar nas outras vezes, frente à outros casos.




Tópicos relacionados

Lavagem de dinheiro    /    Minas Gerais   /    PSDB   /    Aécio Neves   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar