Advogado negro é espancado por polícia bolsonarista em GO

Caso aconteceu no 10º Batalhão da PM de Luziânia, no entorno do DF, onde em meio as eleições de 2018 eles cantavam em vídeo "Ei, cidadão, por favor, não se esqueça, dia 28 é Bolsonaro na cabeça".

terça-feira 29 de setembro| Edição do dia

Em mais um caso de racismo policial um advogado negro de 24 anos foi espancado pela polícia nesta terça-feira (29). O caso aconteceu quando o advogado estava andando na rua e a viatura da polícia passou perto dele, quase o atropelando. O jovem questionou e seis policiais desceram da viaturam e o espacaram. Depois o levaram para o batalhão e continuaram as agressões no estacionamento do batalhão.

Enquanto acontecia a agressão perguntaram para o advogado se ele votava no PT, o que depois da resposta afirmativa da vítima, piorou a agressão. Segundo o jovem, só pararam a agressão depois de o forçarem a dizer que ele apenas votaria no Bolsonaro.

Com gritos de "esquerdista viado" se mostra mais uma vez a verdadeira face da polícia, que longe de defender a população ou qualquer tipo de segurança, serve para repressão da população e dos trabalhadores.

Após a chegada da família e do jovem dizer que era advogado, a polícia tentou conter a denúncia e disse que ele teria danificado a viatura e caso ele não contasse nada, eles não denunciariam o jovem.

Não é de hoje que assistimos os casos de violência racista por conta da polícia. Nos EUA, milhares saíram as ruas em justiça a George Floyd e hoje fazem ser questionado o próprio Trump, que depois das manifestações está atrás nas pesquisas eleitorais.

Assim como nos EUA, a luta contra o racismo também é a luta contra Bolsonaro, um declarado racista com diversas declarações das mais absurdas. Sua política incentiva cada caso de violência policial contra negros, mulheres, LGBT’s. Também é responsável pelos ataques mais nefastos a classe trabalhadora, como a reforma da previdência aprovada juntamente com o congresso, o senado e todo o regime fruto do golpe institucional.




Tópicos relacionados

Racismo Policial   /    Governo Bolsonaro   /    Racismo   /    Goiás   /    [email protected]

Comentários

Comentar