Sociedade

APAGÃO NO AMAPÁ

ABSURDO: Ministro de Minas e Energia diz que Amapá terá mais 10 dias de apagão

O plano de reestabelecer 70% da energia no Amapá pós-apagão não se deu por ser um caso “complexo”, segundo o Ministro Bento Albuquerque, que fez nova promessa: reestabelecer 100% em 10 dias

sábado 7 de novembro| Edição do dia

Foto: Bento Albuquerque, Gazeta Brasil

Após reunião com o presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM-AP) realizada nessa sexta, 6, o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciou um novo prazo para solucionar o [apagão que atinge 13 das 16 cidades do Amapá. A promessa que antes era, literalmente, para ontem, quinta feira, agora passou a ser de dez dias para solucionar o apagão. A justificativa é de que o caso é “complexo”.

O plano em andamento é o desmonte, transporte e estabelecimento de um transformador na capital Macapá, o que levaria, teoricamente, 15 dias. Albuquerque alega, no entanto, que em dez dias o Amapá terá 100% da energia restabelecida. Alcolumbre qualifica a situação, dizendo que há boas perspectivas do ponto de vista técnico para a solução. No entanto, em três dias completos de apagão, 89% da população do estado encontra-se afetada não apenas pela falta de luz, mas também de água potável, de meios para se comunicar, com dificuldades para comprar e estocar alimentos, etc.

O senador disse ainda que é "Lógico que em algum momento as autoridades vão averiguar e investigar os responsáveis, mas foi uma fatalidade e agora estamos buscando uma solução para o problema". Dessa forma, indica não estar nos planos do governo e das instituições estatais exigir da empresa culpada, LMTE, todos os esforços para o atendimento à população carente de serviços essenciais em plena pandemia de Covid-19.




Tópicos relacionados

#SOSAmapá   /    Amapá   /    Infraestrutura   /    Davi Alcolumbre   /    Privatização   /    Sociedade

Comentários

Comentar