Mundo Operário

LUTA POR VACINA

ABSURDO: Justiça do ES estabelece multa de 100 mil contra a paralisação de rodoviários

Nesta terça-feira (13), rodoviários do ES realizaram manifestações a fim de pressionar o governo para antecipar a vacinação da categoria contra a Covid-19.

quarta-feira 14 de abril| Edição do dia

(crédito: Fernando Madeira)

Em resposta aos protestos, a juíza Ana Claudia Rodrigues de Faria determinou uma multa diária de R$100 mil em caso de novas paralisações. Estipulou também que o Sindirodoviários se recuse a participar de qualquer paralisação que bloqueie o trânsito na Região Metropolitana da Grande Vitória e que a frota de ônibus mantenha 100% de sua capacidade de circulação.

Sobre os protestos na região, o procurador-geral do Estado, Jasson Hibner Amaral reforçou o ataque e anunciou que qualquer tipo de acordo, neste episódio, está fora de cogitação. Além disso, deslegitima a mobilização dos rodoviários e se isenta de responsabilidades, argumentando que não é função do Estado estabelecer a ordem de quem receberá a vacina primeiramente, mas sim do Ministério da Saúde.

O procurador-geral também pediu bom senso e que prevaleça a sensatez entre os rodoviários em meio a pandemia, demonstrando o descaso estatal frente às reivindicações urgentes deste setor do transporte.

Prevalecer uma suposta sensatez, neste caso, significa prevalecer a ausência de luta e o sufocamento da voz operária. O que deve prevalecer, no momento, não é um bom senso que permita cada vez mais ataques dos exploradores sobre os explorados, mas sim a organização e a mobilização política e consciente dos rodoviários que arriscam suas vidas todos os dias no exercício de sua profissão. A decisão judicial, expressa no episódio, é mais um exemplo da tentativa de suprimir a luta pelas demandas urgentes da classe trabalhadora por meio de multas e punições jurídicas.

Veja também: Vacina Já! Rodoviários do DF protestam por vacinas e contra negacionismo




Tópicos relacionados

Vacina contra a covid-19   /    Vacina   /    Pandemia   /    Coronavírus   /    rodoviários   /    Poder Judiciário   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar