×

Machismo nas Olímpiadas | ABSURDO: Jogadoras de handebol de praia são multadas por não usar biquíni

A seleção norueguesa usou shorts em vez de biquínis no Campeonato Europeu de Handebol de Praia. Por esse motivo, foi multada em 1,5 mil euros (R$ 9,2 mil). ⁠Esse episódio demonstra o repugnante machismo ao qual as mulheres estão fortemente submetidas, tendo seus corpos policiados e controlados até nos mínimos detalhes.

sábado 24 de julho | Edição do dia

Instagram
Time feminino de handebol de praia da Noruega

A Federação Europeia de Handebol (EHF, na sigla em inglês) apresentou uma desculpa esfarrapada, embasada em um argumento formal e burocrático, para justificar a penalização descabida: disse que aplicou a multa por ser uma "roupa imprópria", que não está de acordo com “os regulamentos de uniformes de atletas".⁠

Antes mesmo da partida, a Federação de Handebol da Noruega (NHF, em inglês) já havia dito que pagaria a multa caso suas atletas fossem penalizadas. ⁠Após a sanção, a entidade declarou: "Nós, da NHF, damos suporte e apoiamos vocês. Juntos, continuaremos lutando para mudar as regras das vestimentas, para que as jogadoras possam jogar com as roupas com as quais se sentem confortáveis."⁠

Já a EHF afirmou cinicamente que "está empenhada em trazer este tópico para o interesse de suas federações membros, no entanto, também deve dizer que uma mudança nas regras só pode acontecer no nível da IHF (Federação Internacional de Handebol)".⁠

Essa questão tem sido debatida nos círculos de esportes de praia há vários anos, já que algumas jogadoras consideram o biquíni degradante e impraticável.⁠ Além disso, é facilmente possível perceber que há também o elemento da objetificação e sexualização do corpo feminino, o qual é colocado como objeto de prazer do homem, tendo que, supostamente, satisfazê-lo.

Tal caso é sintoma de uma sociedade machista que desvaloriza as mulheres no mundo esportivo, que as pagam salários menores e violentam seus corpos. Basta! É urgente mudar essa lógica desde a raiz, construindo um mundo livre de opressão e exploração.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias