GRUPO DE ESTUDOS DE CULTURA E MARXISMO

A volta do grupo de estudos na luta contra a opressão

Há 4 anos foi fundado, por estudantes da USP, o Grupo de Estudos de Cultura e Marxismo, para instituir debates e trazer temas e teorias que a Academia falhava em suprir, questões que demandavam seu espaço na realidade e na formação intelectual dos alunos. Tendo tido períodos de intensa atividade, o Grupo volta mais uma vez a acontecer, como sempre aberto a todos, no prédio do curso de Letras, dessa vez às sextas-feiras em dois horários, ao meio-dia e às seis da tarde, com exceção apenas da primeira semana de cada mês.

segunda-feira 10 de agosto de 2015| Edição do dia

Neste mês, o Grupo volta com um espaço de debate a mais. Sendo organizado, desde o início, por membros do MRT e da Juventude ÀS RUAS!, o Grupo conta agora com uma página no portal de notícias Esquerda Diário, onde todos poderão acompanhar os debates que estiverem sendo realizados, através dos textos que todos aqueles que participarem das reuniões poderão publicar abertamente. Além disso, o espaço do Grupo de Estudos, tanto no Facebook como no Esquerda Diário, está à inteira disposição daqueles artistas que, apesar de inseridos no espaço acadêmico, não encontram um mecanismo na universidade e ou nas escolas para divulgar sua arte seu trabalho.

O Grupo traz, em seu histórico de pesquisas, temas como a terceirização, a crítica literária materialista histórico dialética, a aliança operário-estudantil, a linguística e o negro na sociedade brasileira, além de intervenções no espaço da faculdade. Como, muitas vezes, a formação universitária apresenta uma única perspectiva da realidade, não situada histórica e socialmente, é muito comum que tome as aparências de representar a análise possível, e não apenas uma das possibilidades de análise. Buscando remediar essa falha, o Grupo muitas vezes não só traz ao debate questões da realidade a que a formação universitária oferecida se mantém alheia, como também se mantém como um espaço organizado para a crítica e complementação dos temas abordados em aula.

Como o Grupo toma o marxismo como viés fundador do debate, tem por objetivo auxiliar no desenvolvimento cultural e subjetivo dentro da realidade política e econômica, buscando na literatura e no estudo da cultura um caminho para atuar mais ampla e profundamente na realidade. Sendo assim, O tema escolhido para este mês de agosto é o de recusa e combate às opressões, considerado a partir de três perspectivas: redução da maioridade penal, LGBTs e mulheres. Como sempre foi o caso, a cada encontro são tomados alguns textos como referência inicial para o debate. Dessa vez, serão utilizados textos literários de Plínio Marques, Caio Fernando Abreu e Clarice Lispector, além de outros com aporte mais teórico. Visite a página do grupo no Facebook para mais informações sobre cada reunião.




Tópicos relacionados

Grupo de Estudos de Cultura e Marxismo   /    Literatura   /    Marxismo

Comentários

Comentar