×

Solidariedade ativa | A greve dos rodoviários precisa virar uma grande causa popular de toda Porto Alegre

Os rodoviários da Carris decretaram greve por tempo indeterminado nessa quinta-feira. São centenas de trabalhadores dispostos a lutar até o fim contra a privatização da Carris e a nefasta extinção dos cobradores na cidade. É preciso tornar essa luta em uma grande causa popular de toda a população da cidade, transformar a solidariedade já existente em um apoio ativo que sele a união necessária capaz de derrotar Melo e os empresários do transporte.

sexta-feira 3 de setembro | Edição do dia
Foto: Assembleia dos rodoviários da Carris na tarde de quinta-feira - 02/09 - Diego Nunes

O apoio à luta dos rodoviários é visível. Quem pegou ônibus na manhã dessa quinta-feira viu diversos usuários prestando solidariedade aos cobradores que estão ameaçados de perderem o emprego. Vimos cenas de passageiras se somarem à marcha que os rodoviários fizeram ontem à tarde. Nas redes sociais, o prefeito Melo foi achincalhado por atacar a greve. Os estudantes de teatro da UFRGS se reuniram ontem em assembleia e tiraram medidas de apoio à greve. Derrotar esse ataque pode virar um ponto de apoio para derrotar todos os ataques que Bolsonaro, Melo, Leite e outros estão fazendo contra a maioria da população.

A verdade é que em meio à brutal crise econômica, vender a Carris e demitir cobradores se torna uma crueldade inaceitável e é sentida por muita gente. A fala de um usuário de ônibus na semana passada, quando questionado pela RBS sobre o atraso dos carros, é mais representativa do que os votos de vereadores que aprovaram a extinção do fundamental cargo de cobrador.

- Veja: [VÍDEO] Usuário do transporte dá apoio à greve da Carris e humilha Melo ao vivo na RBS

Muita gente sabe da importância do cobrador e da Carris pro transporte na cidade. O trabalhador que acorda todo dia e pega o bus sabe que o cobrador não é só alguém que gira a roleta, mas é alguém que ajuda o cadeirante a subir no ônibus, alguém que facilita o trabalho do motorista, alguém que ajuda em qualquer problema na viagem, alguém que ajuda na segurança de todos os passageiros. O cobrador é integrante essencial do bom funcionamento da cidade. Tirá-los e vender a Carris é esmagar a vida de milhares em benefício do lucro dos empresários. Por isso há tanto apoio a essa luta, por isso tanta solidariedade.

A questão agora é como transformar esse apoio popular, que está passivo, em uma solidariedade ativa, com medidas de ação para fortalecer e ampliar a greve, mostrar que esses trabalhadores não estão sozinhos e a população está do seu lado. Se a greve se espalhar para as empresas privadas e ampliar o seu apoio entre a população, é possível dobrar Melo e os empresários. Essa unidade é capaz de vencer os ataques neoliberais que estão arregaçando com a vida dos trabalhadores e da juventude. Cada pessoa pode ajudar de várias formas:

1. Dar visibilidade a essa greve e publicar nas redes sociais. A RBS está fazendo uma campanha ensandecida contra os trabalhadores, é preciso contrapor a nossa narrativa contra a deles e mostrar a importância dessa luta, com vídeos, tweets, postagens, fios, etc.

2. Participar das ações da greve. Desde às 4h da manhã os trabalhadores estão em piquete na garagem da Carris, com vários manifestantes em apoio. Nós do Esquerda Diário estaremos lá durante todo o dia ao lado dos trabalhadores, ajudando no fundo de greve, cobrindo cada ação e engrossando as fileiras do protesto. Os estudantes do Teatro formaram um Comitê de Apoio à Greve da Carris para organizar ações de solidariedade. É possível contatá-los aqui.

3. Mande sua foto de apoio à greve para o Esquerda Diário. Estamos coletando fotos de várias pessoas com os dizeres “Todo apoio à luta dos rodoviários de Porto Alegre” para mostrar, nas redes sociais, que esses trabalhadores não estão sozinhos.

4. Convencer mais pessoas a demonstrar apoio ativo à luta. Quanto mais gente se somar nessa batalha, mais isolado ficará Melo e os empresários do transporte. É preciso mostrar a todos que as vidas dos trabalhadores valem mais do que os lucros deles!

Essas são ações que cada pessoa pode fazer para ajudar. Mas é preciso mais, pois a luta é muito árdua e Melo está disposto a ir até o final. Por isso é fundamental que as centrais sindicais, como CUT e CTB, tomem medidas de ação concreta para fortalecer essa greve, em especial com ajuda no fundo de greve. A justiça está querendo cortar o ponto dos grevistas e fazer um fundo de greve é muito importante.

Além disso, os sindicatos dirigidos pela esquerda devem erguer uma forte campanha de apoio à greve, tirando medidas de solidariedade ativa, engrossando o caldo da mobilização e organizando as suas próprias bases para apoiar essa luta. O que o CPERS e os núcleos 38 e 39 poderiam fazer para gerar essa solidariedade dentro das escolas? O que o SIMPA ou o Sindisaúde poderiam tirar, entre a categoria, para fortalecer a luta? São sindicatos que representam milhares de trabalhadores na cidade e poderiam tirar medidas de apoio ativo. Trata-se de uma luta de todos os trabalhadores da cidade. Cada parlamentar de esquerda deve se somar à luta e também ajudar nas medidas de apoio, como o próprio fundo de greve.

Melo está aplicando os planos neoliberais na cidade que Bolsonaro e o regime golpista estão aplicando a nível nacional. As manifestações contra Bolsonaro no dia 7 de setembro, em Porto Alegre, precisam ser um grito também em defesa da Carris e dos cobradores, demonstrar nas ruas todo esse apoio à luta e ligar o combate aos ataques do governo federal e todo o regime golpista ao combate contra Melo e os empresários.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias