Política

ELEIÇÕES EUA

“A esperança é a última que morre”, diz Bolsonaro frente à iminente derrota de Trump

Mesmo com boa parte das urnas apuradas, e tendência de vitória para Biden, Bolsonaro seguiu mostrando sua fidelidade, em declaração de ontem (4) à noite. O presidente também declarou concordar com Trump sobre irregularidades na apuração.

quinta-feira 5 de novembro| Edição do dia

Imagem: Alan Santos / PR

Em meio às incertezas das eleições presidenciais dos Estados Unidos, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, bastante próximo e seguidor de Trump, declarou na noite desta quarta-feira, 04, que “a esperança é a última que morre”, sobre as projeções e apurações das urnas dos EUA.

Declarando desde sempre o apoio à reeleição de Donald Trump, está acompanhando os resultados das eleições, comentando a favor do republicano.

Seguindo até mesmo os comentários de Trump a respeito das eleições, Bolsonaro comentou como “parece que foi judicializado o negócio lá num estado ou outro. Tem que esperar um pouquinho” disse na noite de quarta-feira a um grupo de apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

Esse comentário se refere às inúmeras ações na Justiça que a equipe de campanha republicana alegou irregularidades na apuração, especialmente em estados-chave para a eleição.

Bolsonaro já declarou em diversos outros momentos sua preferência por Trump e críticas a Biden e sua política externa. Entretanto, auxiliares de seu governo têm aconselhado a manter distância das eleições dos EUA e deixar de comentar e tomar explicitamente um lado.

Nesse caso dos comentários sobre irregularidades nas eleições, Bolsonaro foi advertido de que endossar acusações de fraudes pode trazer sérias consequências para a relação Brasil-EUA com a provável eleição de Biden.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que tem como campo de atuação justamente a política externa, também fez publicações em suas redes sociais defendendo Trump e concordando com possíveis irregularidades que estariam beneficiando Biden.

Já nessa semana, Bolsonaro declarou como “há sempre uma forte suspeita da ingerência de outras potências, no resultado final das urnas”, já anunciando possibilidade de fraude nas eleições presidenciais do Brasil em 2022, em que pode sofrer um “golpe”.

Os resultados das eleições dos EUA vão impactar o governo Bolsonaro e o presidente sabe disso e o expressa em suas inúmeras declarações. Donald Trump é mandatário do principal país imperialista do mundo levantando pautas ideológicas de extrema direita que Bolsonaro se espelha e repete.

Se uma vitória de Biden impacta no governo brasileiro, na extrema direita internacional, por outro lado, não significa frear ou golpear a ofensiva imperialista sobre a América Latina; pelo contrário, o passado político de Biden reforça como os democratas têm uma política externa que é também imperialista.




Tópicos relacionados

Eleições Estados Unidos 2020   /    Joe Biden   /    Jair Bolsonaro   /    Donald Trump   /    Política   /    Internacional

Comentários

Comentar