Política

PRIVILÉGIOS POLÍTICOS

A escolha de familiares para vagas de suplente no Senado é prática recorrente

terça-feira 27 de outubro| Edição do dia

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Depois do envolvimento em escândalo de corrupção com desvio de dinheiro público, Chico Rodrigues pediu licença do cargo durante o período de 121 dias, quem ocupará o cargo do senador Chico Rodrigues será seu filho, o suplente Pedro Arthur Ferreira Rodrigues. Segundo fontes do jornal o globo, escolhas de familiares como suplente são recorrentes no congresso. Pedro, ocupará o cargo do seu pai com altíssimo salário e fora os benefícios políticos garantidos como forma de privilégios de toda essa casta política privilegiada que ocupam cargos na política para seus próprios interesses e desvios de dinheiro público.

Chico Rodrigues não é uma figura política isolada com essa prática de incluir familiares em cargos políticos, o próprio presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), tem seus dois Josiel e José Samuel Alcolumbre como substitutos. Um dos principais líderes do centrão, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) tem sua mãe, como suplente do seu cargo. O Líder do MDB, o senador Eduardo Braga (AM) escolheu sua esposa como suplente. Todas essas figuras políticas são aliados do governo Bolsonaro e todos esses senadores aprovaram a reforma da previdência e os ataques contra os trabalhadores durante o período de pandemia no país.

A suplência desses senadores são cargos públicos com altos privilégios que existem para garantir fortunas exorbitantes a seus ocupantes. É um verdadeiro escândalo que em meio a uma pandemia que mais de 150 mil pessoas foram mortas pelo descaso do governo, existem casos de desvios de dinheiro público em combate a pandemia para os bolsos dos políticos e empresários. Estes ‘’funcionários’’ são uma casta de privilegiados que são extremamente necessários para que os grandes empresários, banqueiros e políticos mantenham esta dominação. Os privilégios que possuem, por exemplo, é ter um salário maior e privilégios na qual grande maioria da classe trabalhadora nunca vai possuir.

Enquanto planejam ataques aos trabalhadores, esses políticos e funcionários de alto escalão em meio à crise econômica e sanitária capitalista continuam com a sua prática de aumentar o seus super salários e privilégios. O discurso de que os cortes são necessários e de que é preciso apertar o cinto é uma tremenda hipocrisia, pois é um discurso só para a classe trabalhadora e demais setores populares da sociedade.

O combate a esse regime fruto do golpe só pode se dar com a auto organização dos trabalhadores e por uma assembleia constituinte livre e soberana imposta pela luta, em que os trabalhadores decidam o rumo do país e das leis, e não essas figuras políticas e juízes que não representam os interesses de nossa classe.
Além disso, é preciso lutar para que todo político ganhe o salário de uma professora, não podemos aceitar que em meio a uma pandemia os trabalhadores a juventude sigam morrendo e tendo suas vidas precarizadas enquanto os políticos seguem com seus altos privilégios.




Tópicos relacionados

privilégios   /    Aumento salarial políticos   /    Senado   /    Política

Comentários

Comentar