Política

PRIVATIZAÇÕES NO RS

A boiada de Leite: ALRS aprova fim do plebiscito para vender Banrisul, Corsan e Procergs

A Assembleia Legislativa do estado do Rio Grande do Sul aprovou hoje (28), em 1º turno, projeto de emenda à constituição que prevê retirar a obrigatoriedade da aplicação de um plebiscito para vender as empresas estatais Banrisul, Corsan e Procergs. Grandes capitalistas aplaudem enquanto emprego e direitos dos servidores estão na berlinda e a população vai sofrer com efeitos da privatização.

quarta-feira 28 de abril| Edição do dia

Líder do governo, Frederico Antunes (dir) defendeu a aprovação da PEC
Joel Vargas / Assembleia Legislativa/Divulgação

O Banrisul é um dos poucos grandes bancos regionais que se manteve público durante o vendaval neoliberal que assolouo país durante as décadas de 1990 e 2000. Seu quadro de funcionários efetiva chega a mais de 10 mil e vem tendo ações vendidas na bolsa há alguns anos, mas segue público. A Corsan é a Cia Rio Grandense de Saneamento e abastece 2/3 da população gaúcha com seus mais de 5 mil funcionários efetivos. E a Procergs é o Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio Grande do Sul, com um pouco mais de 1 mil funcionário efetivos.

Juntas, as três empresas compõem um pouco do patrimônio público gaúcho erguido há décadas e que está sendo ameaçado pela ganância de um punhado de empresários que querem lucrar com os serviços públicos.

O governo Leite, além de gerir criminosamente a pandemia e alcançar a marca de epicentro nacional da Covid nesse último mês, também deixará sua marca privatista na história do estado. E ele vem fazendo isso com o auxílio da Assembleia Legislativa, comandada por partidos de direita, que vem fazendo de tudo para a boiada passar enquanto o povo amarga misérie, fome, doença e desemprego. Além disso, Leite deixa sua marca de mentiroso e pilantra, pois prometeu em campanha eleitoral que não venderia nem a Corsan nem o Banrisul.

- Leia mais: A bandeira vermelha do Leite é manchada de sangue dos professores e da comunidade escolar

O placar ficou em 34 votos favoráveis à retirada do plebiscito contra 18 contrários. [Veja como cada deputado votou ao final da matéria.

Como se trata de uma mudança na constituição do estado, a aprovação do projeto requer maioria qualificada de 2/3 para ser aprovada. Está prevista para o dia 4/05 a votação em segundo turno do projeto.

Apesar do discurso neoliberal falacioso de prejuízo, a Corsan obtém lucros ano após ano. Em 2020, a empresa obteve receita líquida de R$ 3,2 bilhões e lucro líquido recorrente de R$ 480 milhões, segundo a própria empresa. É atrás disso que os acionistas estão, bem como de aumentar a tarifa da água e demitir servidores históricos para precarizar o serviço e lucrar ainda mais. Até o momento, apenas a Corsan foi anunciada para ser vendida, mas o Banrisul está na mira de Leite, Paulo Guedes e a ganância do capital financeiro que visa lucrar ainda mais. Além dos partidos de direita tradicionais e abertamente reacionários, votaram a favor das priatizações também os deputados do PSB.

Com tudo isso sai ganhando os investidores e capitalistas que vão lucrar com serviços públicos e sai perdendo os trabalhadores que serão atacados e a população que se utiliza dos serviços públicos.

Votação da PEC 280/2019:

Favoráveis - 34 votos:

Rodrigo Maroni (PMB)
Aloisio Clasmann (PTB)
Elizandro Sabino (PTB)
Kelly Moraes (PTB)
Luís Augusto Lara (PTB)
Eric Lins (DEM)
Ernani Polo (PP)
Frederico Antunes (PP)
Issur Koch (PP)
Marcus Vinícius (PP)
Sérgio Turra (PP)
Neri O Carteiro (Solidariedade)
Ruy Irigaray (PSL)
Tenente Coronel Zucco (PSL)
Vilmar Lourenço (PSL)
Fran Somensi (Republicanos)
Sérgio Peres (Republicanos)
Gaúcho da Geral (PSD)
Beto Fantinel (MDB)
Carlos Búrigo (MDB)
Clair Kuhn (MDB)
Gilberto Capoani (MDB)
Vilmar Zanchin (MDB)
Faisal Karam (PSDB)
Mateus Wesp (PSDB)
Pedro Pereira (PSDB)
Zilá Breitenbach (PSDB)
Dalciso Oliveira (PSB)
Franciane Bayer (PSB)
Fábio Ostermann (Novo)
Giuseppe Riesgo (Novo)
Paparico Bacchi (PL)
Any Ortiz (Cidadania)
Dirceu Franciscon (PTB)

Contrários - 18 votos:

Edegar Pretto (PT)
Fernando Marroni (PT)
Jeferson Fernandes (PT)
Luiz Fernando Mainardi (PT)
Pepe Vargas (PT)
Sofia Cavedon (PT)
Valdeci Oliveira (PT)
Zé Nunes (PT)
Eduardo Loureiro (PDT)
Gerson Burmann (PDT)
Juliana Brizola (PDT)
Luiz Marenco (PDT)
Luciana Genro (PSOL)
Dr. Thiago Duarte (DEM)
Capitão Macedo (PSL)
Patrícia Alba (MDB)
Elton Weber (PSB)
Airton Lima (PL)
Não votaram:

Adolfo Brito (PP)
Tiago Simon (MDB)
Gabriel Souza (MDB) - Não vota, por ser o presidente da Assembleia




Tópicos relacionados

Eduardo Leite   /    neoliberalismo   /    Privatização da Água   /    Bancos   /    Porto Alegre   /    Privatização   /    Política

Comentários

Comentar