Política

ELEIÇÕES CAMPINAS 2020

6 motivos para repudiar Rafael Zimbaldi (PL) em Campinas

O candidato, agora filiado ao Partido Livre (PL), Rafa Zimbaldi, tem sido apontado nas pesquisas como o primeiro colocado nas eleições de Campinas. De maneira bastante hipócrita tenta se apresentar como oposição ao governo de Jonas Donizette (PSB), ainda que seja bastante conhecida sua atuação e apoio neste governo

sábado 14 de novembro| Edição do dia

Até o começo desse ano ele fazia parte do mesmo partido do atual prefeito e só rompeu com o mesmo visando o executivo municipal. Além de ter sido base do governo e presidente da câmara nos mandatos de vereador, ajudou a aprovar ataques aos trabalhadores e aos serviços públicos e, a partir da presidência da câmara, chefiou vários shows de reacionarismos que se tornaram comuns entre os vereadores da cidade. Aqui trazemos 6 motivos para repudiar Rafael Zimabaldi nestas eleições.

Um representante da velha e tradicional política da cidade

Vereador em Campinas por quatro mandatos, sendo presidente da câmara duas vezes e passando até agora por quatro partidos (PL. PSB, PP e PTB) Rafael Zimbaldi faz carreira na política utilizando-se da relação com igrejas e partidos conservadores atacando trabalhadores e beneficiando empresários.

Votou a favor da reforma da previdência de São Paulo

No dia 3 de março de 2020, Doria conseguiu aprovar sua Reforma da Previdência com 59 votos favoráveis. Entre os votos favoráveis está o de Zimbaldi, que foi um ativo articulador da reforma. Para aprovar o ataque foi necessário alterar as pressas o horário da votação, colocar um enorme contingente de policiais fortemente armados para reprimir e impedir com que os professores e servidores estaduais pudessem acompanhar a votação na ALESP. Os principais ataques da Reforma são: aumento da exigência do tempo mínimo de contribuição, aumento da alíquota de contribuição de 11% para 14%, aumento da idade mínima para as aposentadorias.

Votou a favor e acelerou o Projeto de Lei 529/2020 de Dória

Em outubro Zimbaldi não só apoiou o PL 529/290 de Dória, como acelerou sua votação encerrando as discussões em torno dele. A proposta extingue estatais e fundações, reduz benefícios fiscais na cobrança de impostos, e autoriza um plano de demissão voluntária incentivada que pode atingir cerca de 5 mil servidores estaduais. O PL também antecipa a Reforma Administrativa de Guedes e Bolsonaro, além de conter um ataque ao coração da pesquisa e da ciência, que vieram sendo profundamente atacadas no governo Bolsonaro retirando um montante importante de verba da FAPESP. O projeto também aumenta impostos como IPVA e ICMS.

Um representante do conservadorismo obscurantista e homofóbico

Rafael Zimbaldi saudou a vitória de Bolsonaro nas eleições federais como a consolidação de uma tendência que ele se entende parte: o conservadorismo. É importante lembrar que quando a câmara de vereadores da cidade votou a homofóbica proibição de debates sobre gênero nas escolas, Zimbaldi era presidente da Câmara e permitindo um show de horrores obscurantista, incluindo, a presença de agressores no plenário.

Está com PSDB de Carlos Sampaio e Dória

Não é de hoje que o PSDB busca aplicar os ataques contra trabalhadores na cidade de Campinas. O político tradicional deste partido, Carlos Sampaio, busca a eleição a prefeito a muito tempo. Nesta, porém, ele costurou um acordo com Rafael Zimbaldi, para que sua esposa Annabê fosse vice candidata. Zimbaldi já apoia com veemência todos os ataques de Dória e PSDB na assembleia estadual, esta aliança com PSDB pretende nada mais nada menos do que aplicar versões municipais dos ataques de Dória.

Se diz contra a corrupção, mas...

Como todo político burguês Rafael Zimbaldi sempre aparece falando alto, com discursos moralistas, contra a corrupção, ao mesmo tempo que se mistura com métodos, partidos e aliados corruptos. Quando presidente da Câmara, por mais de uma vez esteve envolvido em acusações sobre o excesso ilegal de assessores administrativos comissionados. Em 2017, junto ao atual prefeito Jonas Donizette foi acusado de improbidade administrativa em uma denúncia de nepotismo de Jonas Donizette que teria empregado o irmão e ex-verador Tadeu Marcos como ouvidor na Câmara. Agora, está sendo denunciado pelo Ministério Público Estadual por compra de votos por realizar eventos de campanha com empresa privada profissional que distribuía pizzas gratuitas aos presentes.




Tópicos relacionados

Eleições 2020   /    Campinas   /    Eleições Campinas   /    Política

Comentários

Comentar