×

Sem garantias | 526 mil famílias esperam Auxílio Brasil no país de Bolsonaro, das reformas e da miséria

A história de que o governo federal “zerou” a fila de espera para o programa Auxílio Brasil é uma mentira brava. Há centenas de milhares de brasileiros hoje que conseguiram se cadastrar, mas estão sem previsão de receber o benefício.

sexta-feira 4 de fevereiro | Edição do dia

No Brasil de Bolsonaro e das reformas neoliberais, a miséria e a fome crescem. Segundo reportagem do UOL, hoje há 526 mil famílias brasileiras em extrema pobreza que entraram no Cadastro Único (necessário para o recebimento o benefício), mas ainda não receberam o valor e não possuem previsão de quando poderão receber.

Os cadastros começaram a ser efetuados em novembro de 2021, quando o Bolsa Família acabou e foi substituído pelo Auxílio Brasil. Todos que estavam no programa do Bolsa Família, em teoria, estão recebendo o Auxílio, mas os que se cadastraram posteriormente entre novembro e fevereiro de 2022, nem todos estão recebendo ainda. O governo anunciou que havia “zerado” a fila de espera, mas era referente apenas aos cadastros antes de novembro.

Nos últimos dois meses de 2021, por exemplo, cerca de 1.104.069 pessoas se inscreveram no Cadastro Único. Mais de meio milhão dessas estavam em situação de extrema pobreza, enquanto 165.199 estavam em situação de pobreza – ambas elegíveis para o recebimento do Auxílio.

Em dezembro, o número de famílias em situação de extrema pobreza atingiu o maior número da história de inscritos no Cadastro Único: 15,6 milhões. Considerando que são famílias, e não indivíduos isolados, certamente o número chega a mais de 30 milhões de brasileiros.

A situação é alarmante. O valor médio do benefício é de R$ 400,00, um montante que ajuda milhares a sobreviverem todos os dias, mas que está longe de garantir uma vida digna para famílias viverem no país com a inflação alta como está.

Tudo está caro e, a cada dia que passa, cai por terra a ladainha de que as reformas aprovadas pelo Congresso, comandadas por Bolsonaro e avalizadas pelo STF resolveriam a situação do país. É o exato oposto disso.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias