Política

ELEIÇÕES RECIFE

5 motivos para não votar em Mendonça Filho (DEM) no Recife

Velho conhecido dos recifenses, o ex-ministro de Temer quer disputar o Palácio do Campo das Princesas, dessa vez buscando ser o representante de Bolsonaro.

sexta-feira 9 de outubro| Edição do dia

1) Mendonça Filho é herdeiro político e material da ditadura militar. Seu pai, José Mendonça Bezerra, era um latifundiário de Pernambuco e presidiu a associação patronal Associação de Avicultores de Pernambuco. Foi deputado federal pela ARENA entre 1975 e 1983, seguindo no cargo com outras legendas: PDS, entre 1983-1987, pelo PFL por mais de dez anos, entre 1987 e 1999, e por fim no DEM até 2011, tendo inclusive sido ausente na votação que decidiria pelo voto direto em 1985.

Já o filho foi sustentado desde sempre pelos privilégios dos políticos e do agronegócio, Mendonça Filho estudou em Harvard, na Escola Kennedy, depois de se formar na Universidade de Pernambuco, e nunca trabalhou. É político de carreira e "administrador" de suas fazendas. Seguiu a carreira do pai e teve sua carreira política no PFL e no DEM. Um parasita do Estado capitalista, que sempre teve suas regalias garantidas pelo dinheiro público.

2) Horando esse legado da ditadura, Mendonça Filho apoiou todo tipo de medida antipopular e antidemocrática. Durante o golpe de 2016, Mendonça esteve a frente da comissão pró impechament. Pelo seu trabalho, foi recompensado com o Ministério da educação, onde censurou uma matéria na UnB sobre o mesmo golpe que ajudou a articular.

Dessa forma, foi responsável pela operação política que implementou ataques como a reforma trabalhista e da previdência e aumentou o empobrecimento da região Nordeste. Agora, Mendonça tenta aparecer como o candidato de Bolsonaro - o mesmo que há poucos meses xingava os nordestinos – e que homenageia torturadores e faz menção a ditadura militar, mostrando como honra sua trajetória contra os trabalhadores e em defesa dos grandes capitalistas.

3) Mendonça Filho adora conclamar contra a corrupção. Em 2015 chegou a afirmar que a corrupção era menor com Collor (sic)

No entanto, Mendonça faz parte do DEM, partido de Rodrigo Maia, presidente da Câmara e que até o ano passado era o partido com mais políticos cassados por denúncias de corrupção

Mendonça Filho também foi ministro de Temer, que possui inúmeras denúncias de corrupção.

Como se não bastasse, o próprio Mendonça é investigado por irregularidades em suas campanhas eleitorais de 2008 e 2014 e foi citado na 23ª fase da Lava Jato.

Mendonça também foi o autor da Emenda que permitiu a reeleição em cargos executivos em 1996, feita para beneficiar o ex-presidente FHC e cuja aprovação é recheada de denúncias de corrupção.

4) Apesar de ter sido ministro da educação, Mendonça possui um amplo histórico de atacar a educação. Já antes de ser ministro, já tinha entrado com ações judiciais para barrar as cotas, Prouni, FIES e também a obrigatoriedade que 75% dos royalties do pré sal para a educação

Como ministro garantiu a suspensão do programa nacional de combate ao analfabetismo, cortes de investimentos nas universidades federais, interrompeu bolsas do ciência sem fronteiras e encaminhou o fim do Mais Educação. Além disso, defende a cobrança de mensalidades em universidades públicas.

Não à toa, Mendonça foi vaiado e enxotado de um evento para professores e estudantes em Olinda. A educação em Recife só tem a perder com Mendonça na prefeitura.

5) Foi durante seu período como vice governador do estado que a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) foi privatizada. Desde então os pernambucanos viram a piora do serviço e um aumento desproporcional de preços. É Essa herança privatista que Mendonça quer levar para a prefeitura.

Ver também: As eleições no Recife e as tarefas dos revolucionários




Tópicos relacionados

Mendonça Filho (DEM)   /    Eleições municipais 2020   /    Eleições 2020   /    Pernambuco   /    Recife   /    Recife   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar