×

Greve da MRV em Campinas | 3 ideias para a greve dos trabalhadores da MRV vencer

O Esquerda Diário está levando apoio ativo à greve dos 700 trabalhadores da MRV em Campinas. Essa luta mostra uma enorme força para se enfrentar com os interesses da empresa, que segue completamente intransigente para negociar com os trabalhadores. Por isso, apresentamos 3 ideias para essa greve vencer:

sexta-feira 13 de agosto | Edição do dia

1. Ganhar a solidariedade e o apoio da população:

Pouco se fala na mídia sobre a greve dos trabalhadores da MRV. Isso ocorre porque não querem dar destaque e fortalecer essa luta. A grande mídia não quer que a população saiba que aqueles que constroem moradias, prédios e condomínios não têm direitos mínimos. Não quer que saibam que a MRV foi acusada de ter trabalhadores em situação análoga à escravidão. Por isso, o Esquerda Diário divulga essa luta e está disposto a contribuir de todas as formas para que seja vitoriosa. Viemos chamando todos os estudantes e trabalhadores da Unicamp, professores da rede pública, a esquerda e movimentos sociais e demais jovens e trabalhadores a apoiar os que lutam por melhores condições de trabalho, epis e contra uma empresa que lucra milhões, enquanto o povo pobre e trabalhador não tem direito à moradia digna. Só com o lucro líquido da MRV em 2018 seria possível construir 16 mil casas populares, enquanto dezenas morrem de frio nas ruas. É preciso batalhar pelo apoio da população!

2. Unidade dos trabalhadores:

Rubens Menin, dono da MRV, acumula uma fortuna de 6,4 bilhões e se nega a pagar a PLR reivindicada pelos trabalhadores. Menin também se alia aos governos, como Bolsonaro, para garantir seus negócios e apoiar reformas e ataques aos trabalhadores de todo país. Os poderosos se unificam para nos atacar, enquanto tentam nos dividir entre efetivos e terceirizados. Por isso, nós também devemos nos unificar para lutar pelos nossos direitos e chamar todos os sindicatos de Campinas, da região e do país e as centrais sindicais, movimento negro, de mulheres e lgbts, a também se solidarizar e apoiar essa greve. Nenhuma luta pode ficar isolada: uma só classe, uma só luta. Só a unidade da nossa classe pode vencer os patrões e os governos!

3. Nenhuma confiança na justiça, nos patrões e nos governos:

É preciso apostar no caminho da mobilização. A greve da MRV é um exemplo nacional para os trabalhadores de todo o país de como tomar em suas mãos os métodos de luta históricos da classe trabalhadora, se organizando para conquistar seus direitos desde os canteiros com assembleias, piquetes e greves. Essa força pode conquistar melhores condições de trabalho, uma PLR incorporada ao salário para ampliar os direitos e EPIs e inspirados por esse exemplo, precisamos fortalecer as mobilizações nos locais de trabalho e estudo para lutar contra cada retirada de direito Brasil afora, contra as reformas e ataques, mas também para enfrentar Bolsonaro, Mourão e ainda o Judiciário e o Congresso, que agora aprova a privatização dos Correios e arranca tanto dos nossos direitos. Por isso, não podemos ter nenhuma confiança nesses que nos atacam ou mesmo ficar na dependência do Judiciário que muitas vezes já mostrou que é contra os trabalhadores e que manteve o lutador Galo preso injustamente em São Paulo. Precisamos confiar somente nas nossas próprias forças e que cada mobilização seja ponto de apoio para batalhar nacionalmente para levantar uma greve geral que possa derrubar Bolsonaro, Mourão e os ataques contra a nossa classe. E, assim fazer com que sejam os capitalistas e os grandes empresários que paguem pela crise, e não o povo pobre e trabalhador!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias