×

ATOS DIA 29 | 29M: Estudantes da Pedagogia da Unicamp exigem da UNE um plano de lutas

Na última quarta-feira, dia 26/05, realizaram uma plenária do curso para construir o dia 29 de maio, que foi chamado inicialmente contra os cortes à educação, mas que também mostra todo o descontentamento da juventude e trabalhadores contra o negacionismo do governo e seus ataques.

sexta-feira 28 de maio | Edição do dia

Na plenária realizada, os estudantes aprovaram uma nota convocando o ato e colocando a necessidade desse dia seguir. Confira aqui:

Os atos que estão sendo chamados nacionalmente para o dia 29 de maio são a expressão do descontentamento da população frente ao negacionismo de Bolsonaro e Mourão e a demagogia dos governadores e todo o regime político estruturado com o golpe institucional de 2016, que fazem uma gestão criminosa da pandemia, submetendo a classe trabalhadora e a juventude ao desemprego, à fome, à falta de vacina e ao luto de quase 500 mil pessoas.

O estopim para a construção desse dia foi o anúncio de cortes dos governo federal às universidades públicas, que são alvo constante do governo que odeia a educação e faz de tudo para sucateá-la e privatizá-la. É necessário, diante de toda a disposição de luta que a juventude e os trabalhadores estão demonstrando, que a UNE e também as centrais sindicais como a CUT, dirigida pelo PT e a CTB, dirigida pelo PCdoB, unifiquem as pautas do dia 29, colocando milhares nas ruas para gritar “Contra os cortes, reformas e privatizações. Fora Bolsonaro e Mourão”. E que esse dia seja o primeiro de um plano de lutas, que seja construído pela base com assembleias chamadas pelos DCEs e Centros Acadêmicos por todo o Brasil. Só a nossa auto-organização é capaz de barrar todos esses ataques.

Nossos inimigos são os mesmos: Bolsonaro, Mourão e todo o regime golpista que descarrega nas nossas costas a crise econômica, política e social e aproveitam da pandemia para passar todos os ataques como as reformas da previdência, trabalhista, administrativa e do ensino médio, além de privatizações absurdas como dos Correios, da Eletrobrás, dos transportes em Minas e SP, e da CEDAE no Rio de Janeiro. E é por isso que a nossa luta precisa ser a mesma!

Nos inspiremos no levante negro dos EUA, na Colômbia, o Movimento Negro do Brasil e tantos outros exemplos de luta internacional e construamos um forte plano de lutas a partir do dia 29!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias