www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário
http://issuu.com/vanessa.vlmre/docs/edimpresso_4a500e2d212a56
Twitter Faceboock
ED Rodoviários
Passageiro e rodoviário denunciam lotação dos ônibus e abandono de linhas em Porto Alegre
Redação

Recebemos a denúncia enviada por um rodoviário e uma usuária do transporte público de Porto Alegre. Uma situação absurda, onde os empresários do transporte diminuem o número de ônibus para garantir seus lucros, contando com a conivência e apoio do prefeito bolsonarista Sebastião Melo (MDB). Veja na íntegra a denúncia enviada.

Ver online

A pandemia não acabou, mas a cidade de Porto Alegre está a todo vapor, praticamente tudo funcionando normalmente, exceto as escolas públicas que ainda não voltaram as aulas presenciais. A quase normalidade das atividades na cidade está causando transtornos diários para os usuários de ônibus, atrasos nos horários, falta de linhas nos bairros periféricos, algumas linhas operam somente até às 20hs, outras sofreram unificação para economizar os gastos dos empresários. Quem paga é o trabalhador que, por consequência disso, acaba pegando um transporte super lotado e tem que caminhar mais de uma quadra para chegar no seu destino por conta da unificação de linhas e a falta de horários.

Veja o relato de um rodoviário:

"Se privatizar melhora né, andar de ônibus em Porto alegre é em desafio, linha M10 (Restinga) com quase 200 passageiros, o fundo não era possível enxergar e a frente do ônibus arriou ao chegar na Av. Eduardo Prado, próximo ao BIG. Quase que não arrancou ao chegar neste ponto."

O fato referido ocorreu nessa terça-feira (19).

Veja também o relato de uma passageira do ônibus Campo Novo:

"É uma vergonha, há uns dias atrás eu peguei o Campo Novo na frente da Santa Casa, até a Nonoai. Ele veio cheio. Na segunda parada da Cavalhada começou a super lotação. Na VTC tive que dar o banco que eu estava a uma senhora com duas crianças e no Zaffari eu fui obrigada a descer, pois eu já estava me sentindo mal dentro do ônibus pela super lotação. Embarquei às 15h30 embaixo do viaduto."

Segundo a fonte, o fato ocorreu no dia 16/09. Ou seja, uma situação absurda e recorrente, afetando principalmente quem mora na periferia da cidade e depende do transporte público para trabalhar e se locomover pela cidade.

Envie também sua denúncia ao Esquerda Diário.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
[email protected]
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui