www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Miércoles 16 de Octubre de 2019
00:22 hs.

Twitter Faceboock
SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL
Liberdade para Daniel Ruiz: 1 ano preso por lutar em defesa da aposentadoria
Redação

O dia 12 de setembro marca um ano da prisão de Daniel Ruiz. Ele foi preso por participar da luta de 18 de dezembro de 2017, quando o Congresso votou o roubo das aposentadorias e o fim do auxílio para crianças e jovens. Daniel é petroleiro, militante do PSTU e candidato da Frente de Esquerda - Unidade em Chubut.

Ver online

Daniel Ruiz, militante do PSTU na Argentina, foi um dos milhares de trabalhadores que se concentraram no Congresso Nacional argentino em 18 de dezembro de 2017 para lutar contra a reforma da previdência de Macri, que mais tarde seria aprovada com a cumplicidade do Kirchnerismo e todas as variantes do Peronismo, configurando um ataque brutal à classe trabalhadora argentina.

Ruiz foi preso por lutar contra os ataques de Macri no dia 12 de setembro 2018. Prestes a completar um ano desde a prisão política do militante, movimentos sociais estão organizando ações em frente aos consulados argentinos no 12 de setembro, exigindo a liberdade imediata de Daniel Ruiz.

“Manter-me preso é para domesticar trabalhadores que lutam, falharam, vocês continuam lutando e essa é a garantia de que, em breve, todos os presos políticos deste governo estaremos livres.” , declarou Ruiz, em 18 de dezembro de 2017.

A política de perseguição e encarceramento políticos de ativistas não é fato isolado e sim parte da política do Estado contra os trabalhadores e setores oprimidos que se erguem contra seus ataques. No Brasil, desde o dia 24 de junho, a ativista do movimento de moradia conhecida como Preta Ferreira, bem como outros militantes do movimento de moradia de São Paulo estão presos de forma completamente absurda e arbitrária.

No caso de Preta Ferreira, a persistência das decisões contrárias a sua absolvição tornam ainda mais escandalosas as evidências de que se trata de uma medida política tomada pelo judiciário sob orientação da política repressiva de Doria e Bruno Covas em São Paulo que buscam criminalizar o legítimo movimento de luta por moradia, que ocupam prédios abandonados pelo estado. Aqui ou na Argentina essas prisões políticas expressam a perseguição daqueles que lutam contra os ajustes dos governos que querem fazer com que sejamos nós que paguemos pela crise capitalista.

Na apresentação da chapa presidencial de Nico del Caño-Romina del Plá, para eleições argentinas de 2019, em nome da frente eleitoral Frente de Esquerda e dos Trabalhadores – Unidade, além do programa político apresentado, de conteúdo anti-imperialista, anticapitalista, operário, popular e socialista, Nico del Caño reivindicou que o mesmo se veja refletido com a candidatura a deputado de Daniel Ruiz, ressaltando seu nome na lista de candidatos da Frente.

O PTS (Partido de los Trabajadores Socialistas) reafirmou a campanha pela liberdade de Daniel Ruiz, assim como seguir firma na luta pela sua liberdade e para que cesse a perseguição a todos os ativistas.

Nós do MRT, partido irmão do PTS no Brasil, também nos solidarizamos com essa luta e reiteramos o compromisso contra a política de perseguição e criminalização de todos lutadores e lutadoras. Repudiamos o autoritarismo de Macri, Bolsonaro e Doria como dos demais governos que através da coerção tentam nos impedir de enfrentar todos os duros ataques impostos a nós em detrimento de seus interesses.

Basta de racismo e repressão! Liberdade imediata para os que lutam por condição de vida dignas para os trabalhadores e o povo pobre. Liberdade para Daniel Ruiz.

Veja o evento do ato no Brasil:
https://www.facebook.com/events/2385217815102648/

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui