www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Martes 23 de Julio de 2019
09:34 hs.

Twitter Faceboock
ROSA LUXEMBURGO
Debate sobre Rosa Luxemburgo com lançamento de biografia lota auditório na UFRJ
Redação
Ver online

Mais de 110 pessoas compareceram ao lançamento da biografia de Rosa Luxemburgo no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ nesta quinta-feira. O debate foi organizado pela Fundação Rosa Luxemburgo e pela Iskra Editorial, e contou com a presença de especialistas na obra da revolucionária marxista polonesa.

O livro Rosa Luxemburgo: Pensamento e Ação , de Paul Frölich, uma parceria da Iskra Editorial com a Boitempo Editorial, foi lançado no Rio de Janeiro com este debate. Nele, um auditório heterogêneo de mais de 100 pessoas, da nova e da velha geração; de estudantes, intelectuais, professores e trabalhadores; de dentro e de fora do meio universitário lotaram todas as cadeiras e até o chão da Sala Celso Lemos para ouvir os debatedores falarem sobre a “Rosa Vermelha” da revolução.

A mesa foi mediada pela professora Isabel Loureiro, da UNESP e especialista em Rosa Luxemburgo, com os debatedores Diana Assunção, trabalhadora da USP que faz parte do Esquerda Diário e do grupo de Mulheres Pão e Rosas, Marildo Menegat, professor do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos da UFRJ e Holger Polit, diretor da Fundação Rosa Luxemburgo em Varsóvia. A gravação do debate estará disponível em breve, no site do Esquerda Diário.

Isabel Loureiro abriu a mesa apresentando os debatedores, e a importância da realização desse debate atualmente, resgatando elementos da vida revolucionária de Rosa Luxemburgo e o clima político que culminou em seu assassinato a 100 anos. Em seguida Menegat debateu a partir da concepção de Rosa Luxemburgo sobre a teoria do colapso do capitalismo, assinalando que mesmo que se critique essa análise da revolucionária, ela legou a noção de socialismo ou barbárie que se atualiza hoje. Já Diana Assunção ressaltou todos os combates estratégicos que Rosa Luxemburgo deu ao longo de toda a sua vida contra o parlamentarismo separado da luta de classes, que marcou crescentemente as posições de Kautsky em meio à socialdemocracia alemã, e a luta sem trégua que ela travou contra a burocracia sindical, remarcando como as lições do legado dela são muito valiosas para pensar a realidade atual. Por fim, Holger Polit nomeou a importância de Rosa Luxemburgo e suas concepções para a luta contra os ataques aos direitos democráticos, e ressaltou a importância de se retomar sua obra hoje.

Em seguida abriu-se para as intervenções do plenário. Simone Ishibashi, do Esquerda Diário e membro da Associação de Pós-graduandos da UFRJ, pontuou como a despeito da concepção de Rosa sobre a teoria do colapso, sua vida foi o oposto de uma espera passiva pela crise final do capitalismo. Também chamou todos os presentes para participar do Grupo de Estudos Armas da Crítica. Outras questões como a relação entre o nascimento de uma ultra-direita na atualidade e o neoliberalismo, bem como questionamentos a respeito sobre como responder aos desafios atuais, foram colocados pelos participantes.

Estudantes de Filosofia, Ciências Sociais e História aproveitaram para convidar todos para o Grupo de Estudos Marxista Armas da Crítica, que terá sua primeira seção em 04/04 às 17h na Sala 107 no IFCS, abordando a primeira metade do livro Reforma ou Revolução de Rosa Luxemburgo:

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui