www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Domingo 22 de Septiembre de 2019
07:42 hs.

Twitter Faceboock
LANÇAMENTO DE LIVRO
Diana Assunção e Isabel Loureiro debatem em lançamento de biografia de Rosa Luxemburgo
Redação

Debate ocorrerá em São Paulo na sexta-feira (18) e marcará o lançamento do livro "Rosa Luxemburgo: pensamento e ação", publicação das editoras Iskra e Boitempo, no ano do centenário da execução da revolucionária polonesa-alemã.

Ver online

O evento é organizado pelas Edições Iskra, Boitempo, Fundação Rosa Luxemburgo e Casa Plana e debaterá o legado de Rosa Luxemburgo, com a participação de Isabel Loureiro, Diana Assunção e mediação de Larissa Coutinho.

O debate ocorrerá nesta sexta-feira, dia 18, das 19h às 21h, na Casa Plana (Rua Fradique Coutinho, 1139, Pinheiros, São Paulo). Evento no Facebook aqui.

Como apontamos em release do livro publicado aqui no Esquerda Diário:

"A biografia de Rosa Luxemburgo foi escrita por Paul Fröhlich (1884-1953), seu camarada de partido e amigo, ao lado de quem travou batalhas e fundou o Partido Comunista Alemão, retrata a vida de uma mulher revolucionária que canalizou todas suas energias em defender o legado das ideias marxistas e assim, uma saída revolucionária para pôr fim à exploração e opressão do sistema capitalista. Fröhlich recorre detalhadamente a vida e obra de Rosa Luxemburgo, partindo de sua juventude na Polônia quando ainda vivia com seus pais, passando por Zurique, seu envolvimento com o marxismo polonês, assim como sua mudança para a Alemanha e as duras batalhas e prisões que se desenvolveram a partir disso, já que travou duros combates contra cada uma das traições produzidas pela Socialdemocracia Alemã, organização da qual fazia parte, em meio a ebulições da luta de classes internacional, apresentando as discussões decorrentes da Revolução Russa de 1905, das greves do começo dos anos 1910, da Primeira Guerra Mundial, da Revolução Russa de 1917 e da Revolução Alemã de 1918/1919."

"Rosa Luxemburgo foi uma ardente revolucionária, e assim, além de manifestações, planos estratégicos, greves e debates em círculos públicos e privados, as ideias marxistas guiavam sua atuação, já que sua existência expressava a junção justamente de seu pensamento e sua ação, assim Fröhlich também analisa algumas de suas principais obras, como A acumulação do Capital (1913), a Brochura de Junius (A crise da social-democracia) de 1916, onde se faz conhecer uma das formulações pelas quais mais é conhecida e que comprova dia após dia até hoje: ’socialismo ou barbárie’, a crítica (construtiva) aos bolcheviques em A Revolução Russa (1918), e os últimos escritos durante o levante spartakista de 1919. A obra de Fröhlich evidencia que Rosa Luxemburgo nunca foi anti-bolchevique."

Saiba mais: Release "Rosa Luxemburgo: pensamento e ação"

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui