Política

CORONAVÍRUS

Zema ignora COVID-19 e utiliza apenas 7% do dinheiro destinado para a saúde de MG

Em meio a imensa emergência sanitária, governo de MG é o estado que menos investiu na saúde em 2020, ficando abaixo até mesmo do mínimo estabelecido por lei.

segunda-feira 10 de agosto| Edição do dia

Levantamento realizado pelo portal G1 aponta que Minas Gerais gastou apenas R$1,9 bilhão na saúde em 2020, o que equivale a 7,76% da Receita Corrente Líquida (RCL) do estado. A lei estabelece que cada estado deve aplicar pelo menos 12% da RCL na saúde por ano, e era esperado que devido ao enfrentamento ao COVID-19 que ao menos toda a verba destinada a saúde já tivesse sido utilizada nos últimos meses para combater a pior epidemia dos últimos oitenta anos.

Mas o reacionário governo de Romeu Zema segue com seu método de ignorar a pandemia para favorecer os empresários e patrões e mostra com esse baixo investimento na saúde como seu governo levou MG a triste posição de estado que menos realiza testagens para coronavírus no Brasil.

Esse investimento pífio na saúde representa um claro esforço negacionista diante da pandemia, racionando o investimento na saúde para esconder casos e mortes por COVID-19, que são ainda mais subnotificadas em Minas Gerais, para viabilizar uma reabertura irracional da economia, sem testagem massiva nem precauções efetivas de distanciamento social, tudo para preservar os lucros dos grandes empresários e mineradoras.

Diante dessa postura, não é de se estranhar que Zema diga que “Bolsonaro não fez um trabalho tão ruim” no combate a pandemia, afinal o interesse de ambos é salvar CNPJs, não salvar vidas e ambos estão dispostos aos mais baixos expedientes para conseguir manter os lucros dos empresários.

É necessário que não só toda verba destinada a saúde seja utilizada para combater o coronavírus mas que também seja garantido atendimento médico a todas as pessoas que necessitarem, colocando toda a estrutura de saúde existente no país sob controle dos trabalhadores, tanto no sistema privado quanto no público, como medida elementar para impedir que negacionistas como Zema e Bolsonaro continuem colocando o lucro na frente das vidas dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Romeu Zema   /    Minas Gerais   /    Política

Comentários

Comentar