Cultura

POESIA

faço da poeira o meu camarada

quarta-feira 9 de novembro| Edição do dia

1 / 1

GIF - 3.2 MB

a poeira de terra vermelha
encontra a umidade
de um dia pro outro
pastosa lama pedregulhenta
corta a madeira
cavoca o buraco
metal arranhando o mato
um latido
uma galopada
bate as mãos no jeans da calça
garoa fina, fina
tenta nos molhar com o vento de lado
as conversas borbulham e se misturam
nos sonhos dos jovens de pouca e de mais idade...
a fogueira segura a cantoria
engrossa a palma nas cascas e galhos
queima as solas dos sapatos
enrubece as bochechas
evapora o hálito de cachaça
a fumaça arde e faz brilhar os olhos

tem noite que esconde lua, estrela, nuvem
tem gente que carrega tudo isso no peito

Ilustração da Juli Ribeiro https://www.facebook.com/juliribeiroc




Tópicos relacionados

Poesia   /    Cultura

Comentários

Comentar