Política

ELEIÇÕES 2018 - MINAS

Zema golpista, milionário e apoiador de Bolsonaro vence as eleições para o governo de Minas

O empresário milionário e candidato do Partido Novo, Romeu Zema, venceu as eleições para o governo de Minas Gerais.

domingo 28 de outubro| Edição do dia

Com 83,32% dos votos apurados, Romeu Zema está matematicamente eleito com 71,58% contra 28,14% do golpista Antônio Anastasia, do PSDB.

Romeu Zema é um empresário milionário de Minas Gerais com patrimônio autodeclarado de mais de 69 milhões de reais, dono de 440 lojas e 360 postos de combustíveis apenas em Minas Gerais. O Grupo Zema, rede de varejo que é dono, faturou R$ 4,5 bilhões em 2017 e conta com apenas 5.500 funcionários, como ele mesmo informou em entrevista na Revista Exame.

O reacionário tentou se passar por novidade, mas foi filiado ao velho PR por 18 anos. Seu atual partido, o Novo, diz ser neutro no 2º turno, mas defende as mesmas ideias escravistas e de Bolsonaro, com seu ultraliberalismo para privatizar tudo e descontar os custos da crise nas costas da classe trabalhadora.

Em meio as eleições manipuladas pelo judiciário golpista, vimos um fortalecimento da extrema direita, da qual Zema faz parte, tendo alavancando sua candidatura declarando apoio ao ultradireitista Bolsonaro no 1º turno, além de ter sido citado no escândalo de envio massivo de mensagens pelo Whatsapp, crime eleitoral admitido por Bolsonaro.

Zema quer privatizar até escolas e hospitais, mostrando um completo desprezo por quem não tem dinheiro para pagar pelas caras escolas privadas e por planos de saúde. Para este empresário até o ar e a água devem ser privatizados, se for possível, em benefício do lucro de uns poucos.

Flávia Valle, professora da rede pública e ex-candidata a deputada federal em Minas Gerais declarou que: “Zema é um empresário ultraliberal reacionário que quer fazer com que nós trabalhadores sejamos escravizados, para pagar a crise criada pelos capitalistas e patrões. E ele já disse que vai começar esses ataques com a privatização da Cemig e da UEMG. Zema disputou o segundo turno com Anastasia, um dos articuladores do golpe, sendo dois candidatos da elite racista e herdeiros da casa grande que estão interessados em retirar nossos direitos, por isso votamos nulo. Zema é um representante dessa extrema direita que ascendeu ao poder em meio às eleições manipuladas pelo judiciário golpista. Votamos nulo pois precisamos fortalecer nossa luta e organização contra os ataques aos direitos democráticos, sociais e trabalhistas que Zema e o Novo implementarão em Minas Gerais, apoiados pela extrema direita que cresce em todo país. O primeiro passo da nossa luta para que os ricos e capitalistas paguem pela crise é lutar contra Zema, Bolsonaro, a extrema direita e o golpismo, que querem arrancar violentamente todos os nossos direitos e perseguir os que lutam. Por isso exigimos da CUT, da CTB e da UNE a convocação imediata de assembleias em cada local de trabalho e estudo e a organização de comitês de luta para derrotar Bolsonaro, a extrema direita e as reformas e os já anunciados ataques de Zema, para fazer valer a força dos trabalhadores e dos estudantes nas ruas e greves”.




Tópicos relacionados

Minas Gerais   /    Partido Novo   /    Eleições 2018   /    Política

Comentários

Comentar