Sociedade

Xenofobia em RR, moradores expulsam venezuelanos de prédio abandonado e ateiam fogo a seus pertences

Moradores da cidade de Mucajaí, no Sul de Roraima, expulsaram venezuelanos de um prédio abandonado e queimaram seus objetos na tarde desta segunda-feira (19). O ato ocorreu durante um protesto contra a morte de Eulis Marinho de Souza, de 49 anos.

terça-feira 20 de março| Edição do dia

Após a morte de Eulis Souza, morador da cidade morto no mesmo local onde houve uma briga entre venezuelanos, as tensões com a crescente população de venezuelanos, que já haviam explodiram na cidade de Mucajaí (RR).

Um protesto foi realizado pelos moradores, que atribuem a morte aos venezuelanos, e reuniu cerca de 300 pessoas. Durante a manifestação, os moradores entraram no prédio de uma escola abandonada onde os imigrantes se abrigam, reviraram e destruíram algumas coisas, atearam fogo em outras e expulsaram os venezuelanos do local.

Entrevistados pela reportagem do portal G1, moradores disseram: "Não aguentamos mais a presença deles. Queremos que as autoridades façam alguma coisa. Há muitos roubos e furtos em nossa cidade".

O ocorrido é mais uma demonstração preocupante do crescente xenofobismo por parte dos brasileiros em relação aos venezuelanos que cruzam em massa a fronteira para o Brasil, buscando deixar para trás a decadência do regime chavista, assolado pela baixa do petróleo e pela fuga massiva de capitais promovida pela burguesia do país.




Tópicos relacionados

Xenofobia   /    Sociedade

Comentários

Comentar