Política

CONTRA O PLANO DE PRIVATIZAÇÃO DE WITZEL!

Witzel recua no discurso mas plano de privatização segue em pleno curso. Não aceitaremos!

Após amplo rechaço à seu decreto que permite privatizar universidades e estatais, Witzel recua, em discurso, da parte das universidades para manter a possibilidade de privatizar empresas como a CEDAE. O Esquerda Diário e a Juventude Faísca chamam entidades estudantis e sindicatos a se unirem a campanha contra esse ataque que segue para votação em regime de urgência na Alerj.

sábado 25 de abril| Edição do dia

Ao invés de investir em insumos médicos e em testes para combater à pandemia, Witzel aproveita para aprofundar os ataques neoliberais. Nesta semana, emitiu o projeto Nº 2419/2020 que permite a privatização de universidades (UERJ, UEZO e UENF), fundações de incentivo a pesquisa (FAPERJ e Fundação Carlos Chagas) e da cultura (Theatro Municipal e o Museu da Arte e do Som) e estatais.

Também está previsto o retorno do programa estadual de desestatização de 1995 que autoriza a privatização de 19 instituições do estado, extinguindo a lei Nº 7941 de 2018. Após um amplo rechaço a proposta, Witzel disse publicamente que não pretende privatizar as universidades, mas na verdade não retirou o projeto de pauta, que segue em curso para ser votado em regime de urgência.

Longe de ser algo isolado, faz parte de uma série de ataques que estão sendo passados em todo o país, se aproveitando da situação de isolamento social. Por exemplo, a CNI pediu que as flexibilizações nas leis trabalhistas aprovadas durante a quarentena se tornem permanentes.

Frente a crise econômica e a deterioração da situação fiscal (que no Rio tende a ser pior com o colapso internacional do preço do petróleo) os capitalistas correm pra fazer com que os trabalhadores paguem pela crise. Vimos como a privatização da CEDAE era algo que estava sendo visado por Witzel desde que assumiu. É um ultraje que o governador aproveite o momento de pandemia para avançar com esse ataque e um projeto que busca a privatização de tudo o que é público no Estado.

Também é necessário frisar que não podemos nutrir nenhuma confiança no suposto recuo de Witzel quanto a privatizações de universidades. O mesmo defendeu isso em sua campanha e colocará isso de novo em pauta assim que ver uma oportunidade.

Witzel ataca as universidades e centros de pesquisa num momento em que o estado se aproxima do pico de contaminação, já com super-lotação de leitos e pessoas morrendo nas filas sem atendimento, e mais do que nunca, necessita-se do suporte da ciência para o combate ao coronavírus. As universidades e centros de pesquisa que o governador quer privatizar estão se desdobrando, sem qualquer ajuda dos governos, para conseguir o financiamento e os materiais necessários para ampliar a capacidade de produção de testes e respiradores para a população.

A grande necessidade de hoje do Rio de Janeiro são respiradores, testes massivos e pessoal para operar os hospitais de campanha, além da disponibilização dos leitos privados para toda a população, mas o que o governador entrega é esse projeto nefasto de privatização que busca abrir espaço para os lucros em detrimento da vida dos cariocas e fluminenses.

Para garantir que todos os cariocas tenham direito a tratamento digno e 2 mil reais para se manter em meio a crise econômica catastrófica que se desenha no estado é preciso avançar sob os lucros dos grandes empresários que lucram trilhões sob as costas da classe trabalhadora. Com o não pagamento da dívida pública e a taxação das grandes fortunas se garantiriam os recursos necessários para que ninguém morra nas filas dos hospitais e que não sejamos nós que paguemos por essa crise.

Temos também que lembrar que a privatização da CEDAE já é algo que se arrasta desde 2017. Foi aprovada na ALERJ após uma greve histórica dos trabalhadores da CEDAE, que foi duramente reprimida.

Acreditamos que, resgatando esse espírito da greve, não podemos aceitar o atual ataque de Witzel! Temos que rechaçar contundentemente esse ataque que quer privatizar tudo que é público. Chamamos as entidades estudantis e sindicatos a aderirem e se somarem a essa campanha, compartilhando nas redes sociais e canalizando a insatisfação para barrar esse nefasto avanço sob os direitos dos trabalhadores e do povo pobre:

Contra o Plano de Witzel de privatização da CEDAE, Cultura e Ciência! Taxar as grandes fortunas e não pagar a dívida pública!




Tópicos relacionados

Coronavírus e racismo   /    Coronavírus   /    Wilson Witzel   /    Privatização da Água   /    CEDAE   /    Privatização   /    UERJ   /    Política

Comentários

Comentar