Sociedade

Wilson Witzel é vaiado na Sapucaí no primeiro dia de desfiles do grupo especial no Rio de Janeiro

Witzel que saiu da área de recuo da bateria, de onde costuma assistir os desfiles, durante o desfile da Mangueira, foi vaiado ao ser avistado pelos espectadores.

segunda-feira 24 de fevereiro| Edição do dia

O governador do Rio de Janeiro, compareceu ao primeiro dia de desfiles do grupo especial como representante do poder público na Sapucaí, e teve a coragem de aparecer em público, seu teste de popularidade com certeza não deu certo, os espectadores vaiaram a presença do reacionário governador.

Segundo Witzel as vaias foram incitadas pelo deputado federal, Marcelo Freixo (PSOL). O que Witzel não enxerga, ou finge não enxergar, é que essas vaias fazem coro ao repúdio da população as suas políticas, repressivas e de precarização do estado do Rio de Janeiro, e das condições de vida da população.

Veja:

Operação policial no complexo da Maré deixa quatro mortos e três feridos

Para Witzel, morte de Ágatha e Ketellen são reflexo de "política combativa" que implementa no RJ

Em meio a desfiles ultra críticos ao governo, Witzel não tem espaço e pode se valer de qualquer justificativa e desculpa, mas sua “politica combativa combativa” que tem matado jovens e crianças nas periferias do Rio e sua neglicencia com a cidade, como por exemplo o caso da água contaminada que tem chegado na casa dos cariocas em pelo menos 17 bairros.

Leia também:

17 bairros seguem com água contaminada pela omissão do governo Witzel




Tópicos relacionados

Wilson Witzel   /    Sociedade

Comentários

Comentar