Negr@s

MARIELLE FRANCO

Viúva de Marielle: "sem respostas, autoridades brasileiras estão com mãos sujas de sangue"

Monica Benício, viúva de Marielle, denunciou para a ONU o brutal assassinato que recentemente completou 6 meses sem respostas.

sexta-feira 21 de setembro| Edição do dia

Imagem: Divulgação/Observatório da Intervenção

A viúva de Marielle, Monica Benício, e diversas Organizações não-governamentais estiveram em Genebra, na Suíça, na última terça-feira (18), para denunciar a falta de solução para o caso brutal de assassinato da qual foram vítimas a vereadora e seu motorista Anderson Gomes.

“Denunciei o descaso do governo brasileiro na ausência de justiça frente à execução política de Marielle. Também solicitei apoio internacional, para uma investigação imparcial, e sigo afirmando que as autoridades brasileiras estarão com as mãos sujas de sangue até que respondam quem matou e quem mandou matar minha companheira Marielle Franco”, disse a viúva da vereadora.

Na reunião com a Alta Comissária Adjunta da ONU para os Direitos Humanos, Kate Gilmore, e outros membros da ONU, estiveram presentes a Redes da Maré, o Observatório da Intervenção, a Anistia Internacional, Conectas Direitos Humanos, além de Monica Benício. O grupo denunciou violações no contexto da militarização da segurança pública, o aumento de homicídios provocados pela polícia e a falta de respostas sobre o assassinato de Marielle.

As organizações realizaram um evento paralelo à 39ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU. O debate “Militarização da segurança pública: intervenção federal no Rio de Janeiro, execuções extrajudiciais e riscos para defensores de direitos humanos” acontece em uma das salas da ONU, em Genebra.

Mônica Benício, companheira de Marielle, denunciou recentemente a precariedade da investigação porque só agora vieram pedir a senha do celular da vítima para perícia. Ela vem sofrendo ameaças de morte, recentemente denunciadas aos meios de comunicação.

Por Justiça por Marielle! Por uma Investigação Independente!

6 meses já se passaram desse brutal assassinato e nenhuma pista e nada que indique que o caso está perto de ser solucionado. O estado e a polícia, que possuem mil e uma ligações com o tráfico, a milicia e que são estruturalmente defensores das grandes empresas, demonstram a cada dia a mais sem respostas que não possuem o mínimo comprometimento em buscar a resolução do caso.

Por isso devemos levantar novamente uma forte bandeira para que haja justiça por Marielle e que seja instituida uma Comissão de Investigação Independente. Precisamos exigir do estado que garanta todas as condições materiaise financeiras para a realização plena e ampla da investigação independente. Parlamentares do PSOL, movimento de favelas, sindicatos, e etc devem integrar a comissão.

Não confiamos que o estado possa realizar esse trabalho, por isso a comissão deve ter acesso a todos os autos do processo para acompanhar e poder seguir todos os passos que a polícia dá, e também dar passos próprios que efetivamente deem solução para o caso e que se ache os culpados.




Tópicos relacionados

Marielle Franco   /    Intervenção Federal   /    Corrupção Policial   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Violência Policial   /    Negr@s

Comentários

Comentar