Educação

Vitória parcial dos estudantes da Unesp de Marília: a cantina do D.A. fica!

segunda-feira 25 de setembro| Edição do dia

Desde a semana passada, os estudantes da Unesp de Marília travam uma luta contra o desmonte do Diretório Acadêmico da unidade. A direção, numa clara tentativa de minar o movimento estudantil através de 35 sindicâncias por lutar pela educação pública, recentemente vem tentando retirar a cantina do Diretório Acadêmico, espaço político e cultural conquistado pelos estudantes através da luta. Contra mais essa repressão, os estudantes ocuparam a Seção Técnica de Comunicações, além de fazer uma vigília no próprio D.A. para que este não fosse arrancado à surdina, na última sexta-feira como forma de pressionar a direção a negociar. Durante o final de semana, realizaram diversas atividades como um sarau, debate sobre as reformas do governo Temer e os reflexos na universidade pública e sobre a liminar da “cura gay” e a LGBTfobia, seguido de uma “gaymada”.

Na manhã desta segunda-feira, permaneceram ocupados e fizeram um ato até a direção do campus, que contou com ampla adesão do corpo estudantil. Sentindo-se pressionada, a direção, que até então atendia os atos estudantis apenas com a presença do vice-diretor, compareceu na figura do diretor, do vice e da diretora em caso de ausência de ambos para negociar com o movimento.

O mesmo apresentou sua pauta de reivindicações e pressionou o diretor a ceder e assinar um documento em que reconhece o espaço do Diretório Acadêmico como legítimo dos estudantes, suspende o ofício que exigia o fechamento da cantina em 24h e marcou uma reunião na próxima quarta-feira (27) para negociar o restante da pauta, conquistando uma importante vitória.

Tendo atingido seu objetivo, os estudantes então desocuparam o prédio, porém seguem em luta pela garantia da manutenção permanente da cantina do D.A., da revogação das 35 sindicâncias e demais pautas acerca da permanência estudantil e contra o Regimento Geral da UNESP, escrito no período da Ditadura Militar.

Por isso, os estudantes chamam a todos e todas á próxima Assembleia Geral, na terça-feira (26) às 17h na Unesp de Marília para discutir amplamente os próximos passos do movimento para barrar a repressão, avançar nas pautas estudantis e lutar por uma universidade em que os estudantes e trabalhadores tenham voz.




Tópicos relacionados

UNESP   /    Educação   /    Marília   /    Juventude

Comentários

Comentar