Gênero e sexualidade

CONTAGEM REGRESSIVA 8 DE MARÇO - FALTAM 20 DIAS

Videoconferência com EUA e Karaokê de mulheres em SP rumo à paralisação no 8M

Neste sábado, atividade vai reunir trabalhadoras e estudantes em uma roda de conversa com correspondente do EUA e ex-candidatas a vereadoras. O tema é a paralisação internacional no 8 de Março, e vai terminar com festa e Karaokê de mulheres.

quinta-feira 16 de fevereiro| Edição do dia

Neste sábado, 18, o Grupo de Mulheres Pão e Rosas vai realizar uma grande atividade rumo à paralisação internacional no 8 de Março, com uma roda de conversa e uma festa com Karaokê pra todas as trabalhadores e estudantes prepararem o grito. Haverá comida de boteco, bebidas e creche para todas as crianças se divertirem também, deixando as mães mais livres para conversar com as outras mulheres.

A conversa vai contar com uma vídeo-conferência com Tatiana Cozzarelli, direto dos EUA, representante do portal Left Voice, e a participação de Diana Assunção de São Paulo, referente da luta contra o higienismo de Dória, ex-candidata a vereadora do MRT pelo PSOL e a professora da rede pública Maíra Macha, também ex-candidata a vereadora.

Horário: 14:30hrs
Local: Casa Socialista Karl Marx - em frente ao Metro Vila Madalena (Rua Americo Jacomino, 49)

Confira o chamado:

Milhares de mulheres mortas em todo o mundo vítimas da violência machista. Vítimas das péssimas condições de vida e trabalho no capitalismo. Vítimas dos abortos clandestinos.

Com a crise, as primeiras a sentir sobre suas costas as medidas dos governos pra que nós paguemos por ela são as mulheres. Principalmente as mulheres negras, as imigrantes.

Não nos calamos, nos levantamos toda a América Latina por #NiUnaMenos, nos EUA com uma forte luta contra os assassinatos a negras e negros pela campanha #BlackLivesMatter e com poderosas marchas contra Trump, que se refletiram no mundo todo em protestos de mulheres.

Dessa luta saiu um chamado de paralisação internacional contra a opressão a mulher no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Lutadoras como Angela Davis, Linda Martin Alcoff, Cinzia Arruzza, Tithi Bhattacharya, Nancy Fraser, Keeanga-Yamahtta Taylor e Rasmea Yousef Odeh dos EUA assinam esse chamado. Na Argentina a deputada Myrian Bregman junto a referentes do movimento #NiUnaMenos estão impulsionando essa paralisação.

Em todo o mundo as mulheres a frente vão paralisar! Nós do Pão e Rosas aqui no Brasil contra os ataques do golpista Temer e em defesa das mulheres, negras e LGBTs chamamos todas a encabeçarem as paralisações ao lado dos companheiros homens, a luta contra o machismo é uma luta de todos!

Vem com a gente!
Sejamos milhares de mulheres contra o machismo e o capitalismo neste 8 de Março!

Acompanhe nossa Contagem Regressiva pelo Esquerda Diário!




Comentários

Comentar